11-Out-2017 12:30 - Atualizado em 16/10/2017 16:54
Dressage

Brasileiros buscam índices para o Mundial

Giovana Pass (foto) vence GP e GP Special; Pia Aragão e Sergio Fiori, os Freestyles GP e Inter I

Na principal série Internacional Big Tour, realizada na Sociedade Hípica Paulista (SHP), a caçula do time Brasil nos Jogos do Rio 2016, Giovana Pass, montando o Zíngaro de Lyw, venceu o Grand Prix do Concurso de Adestramento Internacional (CDI3*) na sexta-feira, 6/10, com aproveitamento de 67,237%, o que lhe garantiu o segundo índice técnico rumo aos Jogos Equestres Mundiais 2018.

O índice mínimo exigido pela Federação Equestre Internacional (FEI) é de 66% na nota média final e de um juiz olímpico de nível 5*, que desta vez foi a canadense Cara Whitham que atribuiu ao conjunto 68.100%. Outro atleta que “bateu na trave” foi Leandro Aparecido da Silva com Di Caprio, conjunto medalha de bronze no Pan 20512. O cavaleiro olímpico registrou 66,120% na média final, mas, dessa vez, não atingiu o índice com a Cara Whitham, 65.700%. 0 3º lugar ficou com a experiente amazona Pia Aragão apresentando Zepelim Interagro, 64,780%.

Ao lado de Cara Whitham atuaram no júri os argentinos Gabriel Armando, Cesar Lopardo Grana, nível 4*, Sandra Smith de Oliveira Martins, nível 3*, o chileno Max Piraino Lyon, nível 3* e a top brasileira Claudia Mesquita, nível 4*.

No sábado, 7/10, Giovana Passe e Zíngaro de Lyw voltaram a vencer no Grand Prix Special, com aproveitamento final de 67,157% e 68,137% na avaliação de Cara Whitam. O vice-campeão foi Pedro Tavares de Almeida com o Lusitano Aoleo com média final de 64,471% e 68,235% na nota da juíza canadense.

Já no domingo, 8/10, Pia Aragão, montando Zepelim Interago, sagrou-se vencedora da reprise Freestyle Grand Prix, com 67,755%. O conjunto que se mostrou mais afiado do que na sexta-feira, 6/8, quando foi 3º GP. Logo atrás, 67,010%, chegou Leandro com Di Caprio. Mauro Pereira Jr e Banzai AMM, que no início da apresentação ficaram de baixo de repentina e forte chuva, fecharam com 63,385%.

Os Jogos Equestres Mundiais, considerados a “Copa do Mundo” dos cavalos, são realizados a cada quatro anos e em 2018 acontecem entre 11 e 23/09 em Tryon, Carolina do Norte, nos EUA. Para garantir qualificação técnica no Jogos Equestres Mundiais é necessário que o conjunto obtenha o índice mínimo (66%) em pelo menos dois CDIs de 3 a 5*. Até o momento, já atingiram este resultado Giovana Pass/Zíngaro de Lyw e João Victor Marcari Oliva/Xamã dos Pinhais, atleta que soma cinco índices obtidos no circuito europeu. Leandro Silva com Di Caprio tem um índice conquistado no Internacional na Hípica Paulista em final de junho.

De olho em vagas no Sul-Americano - Odesur

Na série Internacional Small Tour, o CDI3* da Sociedade Hípica Paulista também teve observatória para formação do Time Brasil no Campeonato Sul Americano Odesur 2018, entre 26/5 e 8/6, em Cochabamba, na Bolívia. Mas devido a problemas logísticos e sanitários todas as provas do hipismo - Adestramento, Salto e Concurso Completo - serão transferidos para outro país em local a ser confirmado em breve.na Bolívia.

O Prêmio St George também realizado na sexta-feira, 6/10, foi válido como observatória, e quem venceu foi Mauro Pereira da Silva Junior apresentando o brasileiro de hipismo Don Enrico AMM com nota média final de 67,237%. Sergio Castany de Fiori com Akira AMM chegou em 2º lugar com 66,263%. Tanto Don Enrico AMM quanto Akira AMM são de criação de Anna Maria Mantegazza. Em 3º lugar se posicionou Gabriel Braga com Laurentio com nota final de 62,526%.

O resultado do pódio se repetiu no sábado (7), na prova Intermediária I: Mauro Junior/Don Enrico AMM venceram com avaliação final de 65.816% e 66.974% na avaliação de Cara Whitan. Sérgio Fiori/Akira AMM assegurou o segundo lugar com avaliação final de 65.000% e 63.684% na nota da canadense. No domingo, 7, Sérgio Fiori e Akira AMM venceram o Freestyle Inter I, 65,800%.

Avaliação técnica

Cara Whitham gostou das apresentações. "Vi muita gente montando corretamente e com bons cavalos. Gostei especialmente do Don Enrico AMM (vencedor do prêmio St George com Mauro Jr), um cavalo com muito brilho e potencial. Acho que de modo geral, recomendaria que os concorrentes arriscassem um pouco mais, como por exemplo, no trote e galope alongado para ganharem mais expressão e notas melhores."

A juíza também destacou a necessidade de mais atenção à exatidão na execução das figuras especialmente na série nacionais. "O circulo de 20 metros - tanto a trote como a galope - vem sendo feito maior por boa parte dos conjuntos. É muito importante que todos tenham atenção a execução correta e dimensão exata dos movimentos e, é claro, à escala de treinamento."

Pódio nacional

Paralelamente ao desafio internacional, a Sociedade Hípica Paulista também sediou um Concurso de Adestramento Nacional (CAN) com definição de pódio em 13 séries (valendo a soma de duas reprises).

Amadores - Na categoria Elementar, Barbara Laffranchi com Capez da Paixão foi a campeã do nacional, 65,371. Caroline de Arruda Botelho apresentando Chronus Santa Dalila, foi vice, 63s367%.

Representando a nova geração da modalidade, Victoria Baptista de Oliveira com Darios foi º campeã Mirim, com 68,128%.

Profissionais - Na Elementar vitória de Cristiano Augusto da Silva montando First lady AMM (68,700%), criação e propriedade de Anna Maria Mantegazza; em 2º lugar ficou Agnaldo Luiz da Silva/Galaxia DR (66,396%), propriedade de Daniela Reimann. Na série Preliminar o campeão foi Tiago Vizu montando Gondor VO (60,519%), animal de criação e propriedade de Victor Oliva.

Na Média I o campeão foi Alexandre Morais de Oliveira com J.A. Orpheu do Carnaval (68,099%), propriedade de Suia Comercial e Agrícola. O 2º lugar ficou com Sérgio Castany de Fiori/Hiroshi AMM (64,160%), animal de criação e propriedade de Anna Maria Mantegazza. Na Média II vitória de Pia Aragão com Rodin GV (61,308%), animal de propriedade de Regine Margarete Schudt.

Na Forte I o campeão foi Jeferson Rodrigo Pereira com Friend do Vouga (65,028%), propriedade de Eduardo Bundyra.

Cavalos Novos - Na série Cavalos Novos 4 anos destaque para o time Ilha Verde com Lusitanos de criação de Victor Oliva: o campeão foi Murilo Augusto machado montando Invulgar VO (TE) com 7.09 pontos; e o 2º lugar ficou com Renderson Oliveira montando Senhorita VO (6.81 pontos).

Na série 5 anos o campeão foi Cristiano Augusto da Silva/Italy AMM (7,50 ptos), animal de criação e propriedade de Anna Maria Mantegazza.

Na série 6 anos vitória da olímpica Giovana Pass com o lusitano Garrido do Juliana (6.78 ptos), animal de propriedade de Fernando Rodrigues neto.

A série 7 anos revelou campeã Pia Aragão montando o Lusitano Fellini Interagro (67,569%), animal de criação e propriedade das Fazendas Interagro.

Agenda

O próximo encontro da elite do adestramento será no Internacional, com qualificativas internacional, Campeonato Brasileiro, na Sociedade Hípica Brasileira, no Rio, entre 10 e 12/11.

Assessoria de imprensa
Deixe seu Recado