20-Out-2017 17:33 - Atualizado em 26/10/2017 19:00
urbanização

Jockey dá a largada no projeto de requalificação

Projeto contemplará restauro e preservação do patrimônio histórico tombado, criação de um parque privado de uso público, diversificação de usos e requalificação do bairro

novo jockey, jockey sp, 2017, imprensa,
Novo Jockey

novo jockey, jockey sp, 2017, imprensa,
Novo Jockey
O Jockey Club de São Paulo, um dos locais mais tradicionais da capital paulista, em ação conjunta com a Prefeitura de São Paulo, anunciou, nesta sexta-feira, 20/10, o Projeto de Requalificação Urbana e Preservação do Patrimônio Cultural para a área de aproximadamente 600 mil metros quadrados que atualmente sedia o clube, na Marginal Pinheiros. A ser realizada em etapas, a iniciativa contemplará o restauro e a preservação do patrimônio histórico tombado, a criação de um grande parque privado de uso público, a diversificação de usos com a construção de novas edificações no local e a revitalização das edificações existentes, além da qualificação das instalações do clube dedicado ao turfe, assim como da vizinhança. O Projeto prevê a entrega de um novo e qualificado equipamento urbano para São Paulo.

Com o objetivo de potencializar o usufruto do local por parte da população e fortalecer seu vínculo com a cidade, a primeira fase do Projeto prevê a criação do parque privado de uso público com área de mais de 150 mil metros quadrados. A entrega parcial do parque pertence à primeira etapa do conjunto de intervenções que fazem parte do projeto de Requalificação Urbana e Preservação do Patrimônio Cultural do Jockey Club de São Paulo desenvolvido pelo Consórcio Königsberger Vannucchi + Levisky Arquitetos para o Jockey Club de São Paulo.

novo jockey, jockey sp, 2017, imprensa,
Novo Jockey
“O Hipódromo Cidade Jardim tem área para receber a população, por isso vamos abrir as portas e derrubar os muros. Queremos criar mais espaços para o público se divertir com a família e os amigos. O Parque do Jockey ficará próximo à pista onde acontecem as corridas de cavalo e o público poderá vivenciar de perto a emoção de cada prova, além de apreciar os animais”, diz Benjamin Steinbruch, presidente do Conselho Administrativo do Jockey Club de São Paulo.

A implementação do Projeto, que hoje está sendo apresentado ao paulistano, é encabeçada pelo novo Conselho Administrativo do Jockey Club, que tomou posse em março deste ano, e tem o apoio do Prefeito da cidade de São Paulo, João Doria Jr.

A “abertura dos muros”

“Ao adotar visão sistêmica e integradora frente ao desafio de atender às expectativas dos diversos agentes envolvidos no projeto – o proprietário da área, os moradores do bairro, a população paulistana e o poder público em suas diversas instâncias -, desenvolvemos uma proposta de requalificação do Jockey Club de São Paulo com foco nas questões urbanas, sociais, culturais, legais e econômicas, em benefício da cidade”, explicam os arquitetos urbanistas Jorge Königsberger e Adriana Levisky. “O Jockey reassume, assim, o papel que historicamente exerceu, desde o final do século XIX, como centralidade indutora do desenvolvimento urbano em São Paulo”, concluem.  

 

Situada em uma ZOE – Zona de Ocupação Especial, de acordo com a nova Lei de Zoneamento (Lei 16.402/16), a área do Jockey Club de São Paulo apresenta uma condição específica de desenvolvimento urbano. De modo estratégico, o projeto propõe uma série de intervenções, entre as quais se destaca:

  • Criação de novo equipamento metropolitano com a abertura de um parque privado de uso público
  • Eliminação de aproximadamente dois quilômetros lineares dos muros existentes junto à Avenida Lineu de Paula Machado e com a Rua Dr. José Augusto de Queiroz
  • Previsão de pistas de caminhada, boulevards e ciclovias de uso público, o que garante total integração com a vizinhança e com as linhas de transporte público existentes na região, tais como as estações de trem da CPTM e de metrô - Linha Amarela, Butantã;
  • Oferta de novas atividades culturais, comerciais, serviços e entretenimento qualificado, suprindo as carências da região; 
  • Oportunidade de futuras conexões para a transposição do Rio Pinheiros pelo pedestre e ciclista, integrando ao Parque do Povo, entre outras áreas verdes. 
  • Abertura de importante patrimônio histórico para conhecimento e uso da população, por meio de restauro das edificações tombadas;
  • Viabilização da sustentabilidade financeira do Jockey Club de São Paulo a longo prazo por meio dos usos mistos previstos na proposta urbanística.

O conjunto de intervenções que integram o projeto qualifica e resgata toda a região ao propor sua revitalização com a ampliação de usos e de opções em lazer, convivência social, atividades culturais, entretenimento, turismo e gastronomia, além de inovação em serviços, moradia e trabalho, como sugerem as mais contemporâneas práticas de intervenção urbana no mundo.

Para iniciar o Projeto, o acordo do Jockey Club de São Paulo com a Prefeitura de São Paulo já obteve parecer positivo do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e segue um curso natural de aprovações junto ao Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT) e à Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento. “Apesar de ainda termos que passar por um extenso processo de aprovações que envolvem um projeto dessa magnitude, estamos muito otimistas quanto a essa nova e positiva fase”, esclarece Benjamin.

Enquanto isso, aos sábados, o Jockey Club de São Paulo oferece corridas de cavalo abertas gratuitamente ao público, com festival de food trucks e diversas atrações para as crianças. Os badalados restaurantes Iulia e Villa Jockey também são opções para quem procura por boa gastronomia.

Sobre o Jockey Club de São Paulo

Hoje, o Jockey Club de São Paulo é um espaço dedicado a corridas de cavalos, lazer e entretenimento. Com capacidade para abrigar cerca de 1.400 cavalos puros-sangues inglês e árabe, que formam os programas de corridas todos os sábados. O Jockey Club também oferece ao público uma extensa área verde, com conforto, segurança, atrações para as crianças e eventos diversos para públicos de todas as idades. A entrada é gratuita e, além do Hipódromo, onde acontecem as provas de turfe, o clube possui o Centro de Treinamento de Campinas, onde estão alojados centenas de cavalos de corrida.

assessoria de imprensa/Revista Horse
Deixe seu Recado