16-Jan-2020 11:46 - Atualizado em 16/01/2020 12:16
Crioulo

ABCCC cresceu 3,09% em 2019

Segundo dados da entidade, número de registro de animais cresceu de 426,27 animais em 2018 para 439,43 mil exemplares em 2019. Entenda como...

banners,
Banners

janeiro, crioulo, 2020, imprensa,
janeiro
Segundo nota divulgada pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Crioulo (ABCCC), a raça encerrou o ano de 2019 com um crescimento de 3,09% no número de animais registrados no país. No total, são 439,43 mil exemplares no território nacional, contra 426,27 mil animais registrados que fecharam o ano de 2018. O levantamento foi divulgado pela ABCCC foi realizado com base nos dados do Registro Genealógico da entidade.

O maior destaque percentual ficou por conta da alta no Norte do Brasil, com 5,42%, chegando a 1,07 mil animais. Já o Centro Oeste também teve amplo crescimento percentual, alcançando uma elevação de 5,25%, com 5,93 mil exemplares. Já na região Sudeste, outro foco de fomento da ABCCC, o número de exemplares fechou o ano com índice positivo de 2,06%, chegando a 6,93 mil Cavalos Crioulos, enquanto no Sul a alta foi de 3,07%, ainda com a grande maioria de 425,3 mil exemplares.

Para o presidente da ABCCC, Francisco Fleck, a raça Crioula demonstra mais uma vez a sua força e manteve o crescimento expressivo se for considerado o grande plantel da raça no país. "Seguimos com a tendência de crescimento no Centro e no Oeste do país, tornando cada vez mais o Crioulo na verdadeira raça Brasileira. O Brasil todo está abraçando a raça Crioula e reconhecendo seu valor como cavalo de sela, dócil, resistente e muito habilidoso", salienta.

A realização de eventos nas chamadas regiões de fomento também foram determinantes para a expansão da raça no país. Em 2019 foram promovidos 1019 eventos, entre provas e exposições, com a participação de 21,3 mil exemplares. Nos próximos dias a ABCCC vai divulgar um levantamento sobre o faturamento da raça Crioula em vendas no ano de 2019.

 

Foto: José Guilherme Martini/Divulgação Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective
Deixe seu Recado