07-Fev-2020 10:59 - Atualizado em 07/02/2020 12:43

Brasil poderá ter dois conjuntos 100% brasileiros na equipe de Salto

Programa da Band discute as possibilidades de o Time Brasil de Salto ter dois conjuntos formados por cavaleiros e cavalos brasileiros (BH) em Tóquio 2020

banners,
Banners

O programa Maratona Tóquio 2020, da Band Sports, reuniu cavaleiros brasileiros para falar sobre a participação do hipismo do Brasil na Olimpíada de Tóquio 2020, que ocorre entre os dias 24 de julho a 9 de agosto, de 2020, em Tóquio, no Japão. Na bancada comanda pelo experiente jornalista esportivo Álvaro José, participam a amazona Giovanna Pass, que integrou a equipe de Adestramento na Rio 2016, o cavaleiro e técnico André Sousa, o cavaleiro Cláudio Durante Junior, representando o Concurso Completo de Equitação (CCE), que agora passou a se chamar Hipismo Completo.

Com familiaridade com o Salto e com a experiência de já ter comentado seis Pan-americanos e quatro Olimpíadas, inclusive a do Rio 2016 pela Band, o jornalista André Sousa (que é filho do narrador Silvio Luiz), destacou como grande a possibilidade de o Time Brasil contar com dois conjuntos 100% nacionais. Isso porque, entre os conjuntos que disputam as vagas, estão o cavaleiro Eduardo Menezes, que está montando Magnólia Mystic Rose, e Felipe Amaral, que já está treinando na Bélgica com Zâmbia Mystic Rose. As duas éguas, criação do Haras Rosa Mystica, do interior de São Paulo,  foram destaque no Pan-americano de 2019, em Lima, Peru, e já têm índices para participarem da Olimpíada. A decisão será do técnico brasileiro, o suíço Philippe Guerdat, que avalia as várias opções para compor o Time Brasil, que será formado por três conjuntos titulares mais um reserva. Veja os comentários nos vídeos abaixo, divididos em três partes:   

PARTE 2

PARTE 3

 

Deixe seu Recado