27-Abr-2020 15:27 - Atualizado em 27/04/2020 15:49
Treinamento

CONFIANÇA X CONFUSÃO

Os bons e longos serviços que um cavalo pode nos dar, depende exclusivamente da construção de uma Base sólida de compreensão daquilo que é esperado dele

horse, 2020, banners,
Horse

CONFIANÇA X CONFUSÃO
1/6
CONFIANÇA X CONFUSÃO
2/6
CONFIANÇA X CONFUSÃO
3/6
CONFIANÇA X CONFUSÃO
4/6
CONFIANÇA X CONFUSÃO
5/6
CONFIANÇA X CONFUSÃO
6/6
Não importa a modalidade nem o tipo de programa de treinamento que se pratique. O que é preciso perceber é que a maioria dos grandes cavalos de performance tem “a confiança” como seu elemento principal. Essa confiança pode ter sido desenvolvida pelo cavaleiro, mas também pode ter sido desenvolvida pela determinação daquele cavalo em particular, mesmo a despeito daquele que o treinou.

Não é raro assistir a uma performance onde percebemos o cavalo absolutamente integrado e compreendendo o que é esperado dele e, mais ainda, se esforçando para ajudar o seu cavaleiro. Muitos dizem: “esse cavalo é extremamente honesto”. São aqueles cavalos que que nasceram craques. No entanto, todos nós sabemos craques não aparecem toda hora.

É por isso que, depois desses anos todos, fica cada vez mais claro para mim que é a construção de uma Base Sólida de confiança e compreensão que vai determinar o sucesso e a longevidade da carreira da maioria dos cavalos de esporte.

No entanto, o que mais se vê no cenário do esporte equestre são cavalos assustados, intimidados e confusos, e na maioria das vezes não conseguem manter uma carreira de performance sólida. É nítido, a cada nova apresentação, o seu desempenho oscilando e ficando mais fraco. É muito fácil um cavalo inseguro e confuso se machucar fisicamente quando executa manobras com alto grau de dificuldade. Mentalmente desmotivados e traumatizados emocionalmente são outras consequências inerentes à insegurança e confusão.

Por isso, cavalos que tenham uma Base Sólida, isto é, cavalos que tiveram a Confiança como elemento fundamental durante o desenvolvimento do seu Programa de Treinamento, com certeza estarão muito mais preparados para o sucesso e longevidade na sua carreira no esporte. Quer dizer, esses cavalos vão conseguir ajudar muito mais os seus cavaleiros a saírem dos imprevistos que, invariavelmente acontecem durante as apresentações.

Observando com um pouco mais de profundidade vamos perceber que confiança e confusão são sensações absolutamente opostas. No entanto, elas têm um elemento em comum: se solidificam dentro cavalo. Assim que uma ou outra se estabelece, vão trabalhar a nosso favor ou contra. A diferença é que confiança tem seu valor pelo tempo gasto no desenvolvimento da carreira do cavalo. E confusão pode atormentar o cavalo e o cavaleiro por muito tempo e, na maioria das vezes, é irreversível.

Num outro artigo, mencionei a importância do cuidado necessário ao iniciar cada nova fase do Programa de Treinamento. Tom Dorrance dizia que perceber a parte Mental, entrando em contato com a Física, não é tão difícil, mas colocar essas duas em contato com o Espírito(Emoção) já não é tão simples assim. Quero dizer: temos que ter muito cuidado ao aumentar o grau de dificuldade das manobras que esse cavalo vai encontrar na sua vida de atleta, porque, na verdade, é essa primeira impressão que vai determinar como cada nova fase vai seguir.

Cavalos que no início de cada nova fase precisam lidar com muita confusão, com certeza vão terminar mais nervosos, medrosos, frustrados e resistentes.

Quando construímos o cavalo dentro de um programa no qual ele consegue desenvolver a confiança durante a maior parte do tempo da sessão de treinamento, temos que estar desafiando-o, aumentando o grau de dificuldade, mas tomando todo cuidado para que ele não perca a confiança adquirida até aquele momento. Dessa maneira, estaremos construindo uma ferramenta que não se pode vender nem comprar, no entanto é de grande valor e serve para qualquer cavalo de qualquer modalidade de esporte, trabalho ou lazer.

Muitas vezes assisto a sessões de treinamento e percebo que o cavalo fica confuso a respeito do que lhe é pedido por 75% ou mais da duração daquela sessão. Se um cavalo fica confuso 75% do tempo ou mais e confiante 25% ou menos, no meu entender, ele vai estar muito longe de alcançar o sucesso. Por outro lado, se um cavalo fica confuso 25% ou menos do tempo e confiante 75% do tempo ou mais, ele vai estar muito mais apto a trabalhar no limite da sua habilidade física, mental e emocional e, com certeza, com possibilidade de conseguir ter uma carreira mais longa no esporte.

Acredito que é a sensibilidade e o discernimento de cada cavaleiro que faz com que ele possa reconhecer o que está motivando o cavalo progredir com confiança e capitalizar em cima disso e reconhecer o que está criando confusão e eliminar as causas. Com certeza também vai ter mais sorte no que diz respeito ao desenvolvimento desse cavalo na melhor das suas habilidades.

É fato concreto que durante a execução das apresentações sempre existe um ponto em que de repente a situação muda rapidamente e o cavaleiro não tem tempo para passar novas instruções ao cavalo. Se o cavalo for confiante naquilo que foi estabelecido antes, com certeza o conjunto vai conseguir um improviso e vai sair daquela situação com sucesso.

O cavalo vai ajudar o cavaleiro. Talvez uma das grandes sensações que acontecem entre cavalo e cavaleiro é sentir que o estamos no mesmo time, ou seja, em situações de improviso o próprio cavalo se ajusta e ajuda o seu cavaleiro. O grande divisor de aguas, no entanto, é que isso não é para qualquer um.(Inspirado em Martin Black) - Artigo publicado na edição 101 da Revista Horse

Revista Horse
Eduardo Borba

Eduardo Borba

.Eduardo Borba é professor titular do Projeto Doma, em Capivari (SP), e colunista da Horse. E-mail: [email protected]. Site www.doma.com.br

Deixe seu Recado