11-Fev-2020 16:49 - Atualizado em 11/02/2020 17:12
Nutrição

Dieta hídrica dos equinos

Veja a quantidade ideal de água que seu animal precisa para se manter hidratado e saudável

banners,
Banners

Apesar de geralmente ficar fora das discussões sobre nutrição, a água é vital para a saúde e o bem-estar dos cavalos, e, em todas as situações o cavalo deve ter acesso a um fornecimento de água limpa e fresca. Muitos dos proprietários, treinadores e tratadores se preocupam com aspectos relacionados a aparência, com limpeza, ferraduras e sua alimentação, para montar os cavalos, mas, muito poucos são aqueles que dão importância para o elemento primordial, a água.

A quantidade de água necessária para um cavalo em repouso e mantido em ambiente fresco é de 30 a 45 litros por dia, contudo, essa quantidade pode variar em função de:

- quantidade necessária para o processo de digestão do alimento, 2,5 a 5 litros por kg de alimento seco consumido;

- temperatura e umidade relativa do ambiente. Assim, cavalos podem consumir entre 65 litros de água, com temperatura entre 13-15°C e UR% de 72%, e 80 litros quando temperatura de 21°C e UR de 58%;

- atividade física, cavalos em trabalho moderado podem elevar até em 60 a 80% e em trabalho pesado até 120% a necessidade de ingestão de água;

- lactação, no terço final de gestação e lactação, o consumo de água pode aumentar em até 10%;

- potros iniciam o consumo de água entre 2 a 3 semanas de vida.

O nutriente de maior importância, sem dúvida, é a água. Basta que se percam 10% dela no organismo, para ser fatal, enquanto a perda de proteína e da gordura pode chegar a 50%, sem maiores prejuízos para os animais. A água regula a maioria das reações orgânicas. O balanceamento da oferta de água é também de igual importância, pois, sua deficiência no organismo do equino pode levar à diminuição do desempenho em competições e trabalho, redução do consumo de alimento e até a desidratação.

Além da água bebida os cavalos obtém também, a água contida nos alimentos e a água metabólica, formada pela oxidação de proteínas, carboidratos e gorduras no organismo.

O cavalo é muito exigente quanto a qualidade e quantidade da água e bebe sempre muito lentamente. Entre as funções da água, podemos também destacar a proteção e lubrificação do sistema nervoso central, assim como todos os movimentos articulares. Também, a água tem um papel muito importante para ajudar a manutenção da temperatura corporal através da respiração e do suor, principalmente em regiões onde a temperatura ambiente é mais elevada.

A primeira coisa que devemos considerar é a magnitude da perda de água pelo organismo, através do suor, urina, gases

102, edições,
102
respiratórios e no caso das éguas, através do leite produzido. As perdas são afetadas pela quantidade, qualidade e tipo de alimento consumido, as condições ambientais e saúde, estado fisiológico e atividade física do cavalo. Se nós fornecemos uma boa fonte de água, o cavalo vai consumir a quantidade que você precisa. Um cavalo em repouso em um clima frio consome 3-7 litro por 100 kg de peso, isto significa, de 12 a 20 litros para um cavalo de 500 kg. Os elementos que compõem a ração de um cavalo desempenham um papel importante na determinação da ingestão voluntária e a exigência de água e,como regra geral, o consumo de água é proporcional à ingestão de matéria seca, mas a composição e digestibilidade da dieta podem alterar esta relação para maior consumo.

Cavalos que consomem uma dieta exclusiva de feno vão beber mais água do que aqueles alimentados com grandes quantidades de concentrado e um pouco de feno. Ingestão de fibra afeta o consumo de água por duas razões, quando a cavalo come forragem tem uma grande capacidade de retenção de água e é menos digestível do que outros componentes da dieta, resultando em mais perda de água nas fezes. Dieta pode também afetar as perdas de água na urina, alto consumo de sal aumenta produção de urina e estimula a sensação de sede, por isso não se deve misturar sal mineral a ração fornecida aos cavalos. Dietas com níveis de proteína elevado aumentam o consumo de água e produção de urina, porque o cavalo elimina nitrogênio em excesso pela urina, e além do aumento do consumo de água, isso cria um ambiente não adequado para os cavalos na baia, uma vez que o nitrogênio da urina é transformado em amônia na cama.

Condição corporal também afeta o consumo de água, uma vez que a gordura tem menos água, quando comparado com o conteúdo de água anexada ao osso, os cavalos obesos normalmente requerem menos água do que os animais mantidos em uma condição corporal mais ideal. A temperatura também tem influência sobre o consumo de água, uma vez que os cavalos normalmente consomem menos água em climas frios. O calor e a umidade aumentam as necessidades de água, particularmente em cavalos de trabalho, podendo aumentar em até 80%. 

Além disso, outros fatores que afetam o consumo de água em equinos atletas são: a duração e a intensidade de trabalho, bem como sua aclimatação ao ambiente.Dependendo das condições em que o cavalo seja exercido, o consumo total de água para um cavalo de 500 kg, pode chegar a 90 litros por dia. O requisito mais importante para o esforço físico do cavalo é a manutenção de um equilíbrio aquoso apropriado ao organismo.

No momento da preparação final da saída para participar de competições, é fundamental garantir a manutenção do consumo de água antes, durante e imediatamente após a viagem. Na maioria das vezes os locais de competição não oferecem água de qualidade suficiente para garantir um consumo adequado pelos cavalos. Daí surge a necessidade de transportar água de casa, ou até mesmo comprar água potável com objetivo de manter os cavalos em condições ideais.

Durante a competição, também é importante que o consumo de águas pelos cavalos seja estimulado, na maior quantidade possível, para manter as funções metabólicas de desempenho e proteção em plena atividade.

O primeiro efeito da ingestão in adequada de água é a redução do consumo de ração, depois vem a diminuição da atividade física e qualidade do trabalho. Os cavalos podem diminuir a ingestão de água quando existe pouca quantidade ou baixa qualidade de água disponível, bebedouros de difícil acesso, água muito fria ou quente.

Deste modo, é possível concluir que, garantir a ingestão de água de boa qualidade pelos cavalos é fundamental para garantir a manutenção adequada e pode ser a diferença entre a vitória e a derrota, principalmente nas regiões de temperatura ambiente mais elevada.

-----------------------------------------------------------------------------------------

Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso - LabEqui/FMVZ/USP

Revista Horse/Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso
Deixe seu Recado