03-Jan-2022 16:41
Carta ao leitor

Expectativas otimistas

Há vários motivos para justificar o bom momento, mas o principal deles talvez seja mesmo o espírito de união que começa a tomar corpo no setor

banners novos nov-2021, 2021, banners,
Banners novos nov-2021

O segmento equestre brasileiro caminha para o encerramento de mais um ciclo com resultados muito positivos. Na contramão dos prejuízos causados pelas restrições de combate à pandemia, o setor conseguiu se manter atuante, produtivos e até com superávits, tanto em números de negócios quanto no crescimento físico da tropa. Pelo menos é essa sensação predominante entre as principais lideranças do setor, que esperam a chegada do Ano-novo com expectativas igualmente otimistas.

Há vários motivos para justificar o bom momento, mas o principal deles talvez seja mesmo o espírito de união que começa a tomar corpo no setor, articulado pelo recém-fundado Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEque), que tem desempenhado um papel exemplar na busca de políticas públicas ao segmento. Pela primeira vez na história, um órgão vem se mostrando capaz de reunir os interesses das associações e entidades correlatadas para discutir assuntos em comum, já com alguns resultados práticos, como a Horse tem divulgado recorrentemente em suas publicações.

Esse espírito de união também ganhou materialidade, em 3 de dezembro, com a inauguração oficial do Centro Hípico Tatuí (CHT), no interior de São Paulo. Denominado de EquoShow, a cerimônia conseguiu reunir representantes de 15 associações de raças e outras entidades equestres, possibilitando um encontro inédito, como mostra a reportagem da página 28.

Paralelamente a esse processo de evolução no segmento, nota-se também uma maior participação das mulheres. O Centro Hípico Tatuí, por exemplo, é fruto do empenho e dedicação da médica e criadora Clélia Araújo Pinto, que não tem medido esforços e investimentos para o aprimoramento do espaço, hoje com estrutura necessária para atender todas as modalidades hípicas.

Outro destaque feminino no setor é a também médica e criadora Cristiana Gutierrez, eleita recentemente como a primeira mulher a comandar a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), a maior entidade de raça no Brasil, com um quadro de mais de 20 mil associados. Na entrevista publicada na página 12, Cristiana fala sobre as mudanças estatutárias que balizaram sua entrada na política da associação e os desafios de sua gestão para manter o crescimento contínuo raça.

E assim vamos encerrando mais um ano de trabalho e pavimentando novos caminhos para ao desenvolvimento de equideocultura nacional. A Revista Horse, por sua vez, fecha mais este ciclo já se preparando para um ano novo especial. Em 2022, a publicação completará 30 anos de circulação, destacando-se como o único veículo de comunicação do segmento equestre com circulação nacional. Junto com nossos leitores e parceiros, estamos prontos para mais esse desafio, reforçando os nossos compromissos de independência e responsabilidade com a informação de qualidade!

 

Revista Horse
Marcelo Mastrobuono

Marcelo Mastrobuono

jornalista, editor da Revista Horse

Deixe seu Recado