12-Mai-2021 11:12 - Atualizado em 13/05/2021 12:29
Eleição CBH

Federações de oposição realizam eleição da CBH sem chapa concorrente

Em meio ao imbróglio de liminares, eventual nova posse também deverá ser determinada por mandado judicial

horse, 2020, banners,
Horse

A Federação Paulista de Hipismo (FPH) e mais nove entidades filiadas à Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) realizam, na tarde desta quarta-feira (12/5), a partir das 14h, uma nova assembleia para a escolha de presidente e vice da entidade-mãe. A votação foi confirmada depois de novas disputas por liminares da Justiça. O pleito está marcado para ser realizado no Prodigy Hotel, no Rio de Janeiro, de forma híbrida, com a possibilidade de votos presenciais e a distância. Membros do grupo “Hipismo para Todos”, entretanto, já afirmaram que não participarão e questionam a legalidade da convocação.

No edital de convocação do Diário Oficial da União (DOU), publicado dia 6 de maio, constam as mesmas duas chapas que participaram no tumultuado pleito do dia 29 de janeiro, que está sendo questionado na Justiça. De um lado, a chapa “CBH Forte e Ativa, com Bárbara Laffranchi e Fernando Sperb (Fefo); de outro, “Hipismo para Todos”, com Francisco José Mari (Kiko) e João Loyo, respectivamente candidatos a presidente e vice.  O grupo de Kiko e João Loyo afirma que não participará da assembleia por considerar que “não foi seguido o rito estatutário da CBH e que não é legítima uma eleição nesses moldes”.

Esse mesmo argumento foi utilizado pela Federação Hípica de Goiás (FEHGO), apoiadora do “Hipismo para Todos”, em uma liminar concedida pela 28ª Vara Cível do Rio de Janeiro na segunda-feira (10/5), suspendendo a Assembleia Geral Ordinária (AGO) desta quarta-feira. Menos de 24 horas depois, porém, o mesmo juiz em exercício da 28ª Vara do Rio, Eric Scapim Cunha Brandão, reformou sua decisão, confirmando a Assembleia, sob a alegação de que a decisão final sobre o assunto cabe à 34ª Vara Cível do Rio de Janeiro, que, também por meio de liminar emitida em 30 de abril (veja Aqui) sustou as “duas assembleias” realizadas em 29 de janeiro, determinando a realização de nova assembleia. “Há prevenção daquele juízo para conhecimento da presente demanda e seu consequente julgamento”, despachou o juiz, também reconhecendo a necessidade de urgência do pleito, já que a CBH estaria “acéfala”, como alega o grupo de oposição.

Para o candidato a vice da chapa “CBH Forte e Ativa”, Fernando Sperb (Fefo), a decisão da Justiça confirma que todos os procedimentos estão sendo feitos em respeito ao estatuto da CBH. “Essa manobra de tentar em uma outra Vara foi um tiro no pé”, disse ele à reportagem da Revista Horse, antes do anúncio da última liminar que confirmou a realização da Assembleia. Segundo Fefo, que também é advogado, confirmado o resultado da eleição desta quarta, serão tomadas todas as providências para a posse imediata do novo presidente e vice da Confederação, mesmo que seja necessário um mandado judicial. “Seria como uma ação de despejo”, exemplificou.

O presidente da Federação Paulista de Hipismo (FPH), José Vicente Marino, também afirmou que o pedido de liminar à uma Vara diferente de onde estão correndo as ações sobre a questão são uma “litigância de má-fé”. “Estão tentando adiar o inevitável”, resumiu, destacando que a convocação da Assembleia foi realizada por 10 federações, e não apenas pela FPH, como alega o grupo adversário. Marino afirma que o mesmo procedimento foi feito na Assembleia realizada dia 10 de maio, quando foi cancelada a licitação da CBH para compra de varas e paraflancos que somavam mais de R$ 2 milhões. “Felizmente, as federações impediram a Confederação de fazer essa compra absurda, por meio de uma assembleia legalmente chamada e realizada para tal”, afirmou à reportagem da Horse.

 O grupo da situação, por sua vez, afirma que a Assembleia desta quarta-feira está “completamente fora dos ritos estatutário da CBH” e garante que nenhum dos representantes das federações de seus apoiadores participará. Os líderes do grupo “Hipismo para Todos” ainda aguardam uma decisão sobre um pedido de liminar ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, encaminhada logo após a divulgação da tutela antecipada que suspendeu as assembleias de 29 de janeiro, que poderá dar um encaminhamento final ao imbróglio que se estende desde 30 de novembro de 2020, quando foi realizado o primeiro pleito e que acabou com a impugnação das duas chapas (veja Aqui).

A Assembleia convocada pela federações para a eleição de presidente e vice da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) será transmitida pelo site www.horsepix.com.br

Revista Horse
Deixe seu Recado