31-Jul-2008 08:53 - Atualizado em 11/07/2016 12:03

Festival Nacional tem novo formato

Durante o lançamento do IV Festival Nacional do Cavalo Brasileiro de Hipismo, ocorrido no último dia 25, no Clube Hípico Santo Amaro (CHSA), vários criadores presentes elogiaram o novo formato do evento, que acontece entre os dias nove a 14 de setembro. Esse ano o evento contará com o Campeonato Brasileiro de Cavalos Novos séries de quatro a sete anos; provas exclusivas para cavalos da raça; show de potros até 24 meses; Grande Prêmio BH (CSN); Desafio Garanhões BH x Fêmeas BH; Leilão Nacional do BH 2008; provas de salto em Liberdade – para animais de três e quatro anos; e a Aprovação de Garanhões.

Segundo o proprietário e criador do Haras Método, Victor Foroni, a iniciativa da entidade em dar um novo formato ao maior evento da raça no Brasil é “louvável”. No entanto, o criador – que já presidiu a ABCCH – destaca que o fundamental são as provas e competições. “O evento tem que ser focado nos concursos”, orienta. De acordo com Foroni, um grande passo dado pela nova direção foi a realização da Copa BH e a implantação do chip nos animais. “O chip vai disciplinar a nomenclatura certa dos animais. E a Copa é uma excelente oportunidade para os criadores mostrarem seus produtos ao longo do ano”, enfatiza.

Para o também criador e proprietário do Haras Climber, Mário Sérgio Carlos, o novo formato do Festival do Cavalo BH era o que todos precisavam. “É uma excelente oportunidade para apresentarmos os animais de nossas criações, além de atrair o grande público, chamando a atenção para o melhor cavalo do Brasil”, avalia. Ele também acredita que a Copa BH foi um dos grandes passos dado pela nova diretoria da entidade. “É importante prestigiar nossos animais. Isso serve de estímulo para que possamos investir cada vez mais na criação do BH”, afirma.
Na opinião do criador e proprietário Marcelo Malzone, da Malzone Coudelaria, a ABCCH deu um salto triplo em direção à apresentação do cavalo Brasileiro de Hipismo no Brasil e no exterior. “Esse foi um excelente negócio, pois reunirá em um só local, criadores, proprietários, cavaleiros e amazonas, empresas e profissionais do setor. E ainda será uma oportunidade de entretenimento para todos que adoram o cavalo, pois poderão assistir provas e exposições de altíssimas qualidades”, resumiu.
Ele avalia ainda que a decisão da entidade em realizar um Leilão Nacional foi uma “tacada de mestre”, pois dará oportunidade tanto para os grandes criadores, como para os médios e pequenos de apresentarem seus melhores sangues para um público seleto de compradores.

A mesma opinião tem o criador e proprietário do Haras RCli, Rommel Climaco. De acordo com ele, o Leilão Nacional do BH realizado pela entidade democratiza a participação e prioriza a criação como um todo. “Dá oportunidade para todos os criadores participar com seus produtos”, enfatiza. Ele ainda avalia que o novo formato do Festival incentivará outros criadores a ingressar na raça. “É um passo importante para que possamos aumentar o número de criadores do cavalo BH”, diz.

Na avaliação da criadora e proprietária do Haras Cooper, Andréa Arruda, o evento deverá colocar o BH definitivamente no mercado exterior. “Com o formato de um grande evento, aumenta a possibilidade de sermos reconhecido fora do país”, enfatiza. Ela aprovou também a iniciativa da implantação do chip nos animais da raça. “É uma iniciativa bárbara, principalmente por termos a certeza de que o cavalo é mesmo o original”, ressalta.

Durante a apresentação do novo formato do IV Festival do Cavalo Brasileiro de Hipismo, o presidente da ABCCH, Antonio Celso Fortino, ressaltou o dinamismo que o evento terá. "Teremos atividades para várias idades de cavalos, começando pela exposição de potros a partir dos 6 meses de idade, até o Grande Prêmio BH, passando ainda pelo Campeonato Brasileiro de Cavalos Novos e pela Aprovação de Garanhões, além de provas para amadores 1.10 m e 1.20 m, que montam cavalos da raça BH, Campeonato de Salto em Liberdade e o tão aguardado Leilão Nacional do BH. Tudo isso, com importantes palestras de especialistas renomados, culminando com uma confraternização dos sócios da Associação Brasileira dos Cavalos de Hipismo", avisa.

Na avaliação de Luiz Rocco, superintendente da entidade, a repercussão da Copa BH tem sido muito positiva. "No ano que vem, além de São Paulo vamos implantar mais dois circuitos: Sul (Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre) e outro no eixo Rio - Minas", informa. Valendo lembrar que as etapas da Copa BH - que visa promover a preparação e o melhor desenvolvimento do cavalo BH - estão abertas a todos os cavalos BH independentemente do Estado.

Fonte: Assessoria de Imprensa.

Deixe seu Recado