30-Abr-2018 15:46 - Atualizado em 14/05/2018 10:40
WEG 2018

Giovana Pass e Pedro Almeida garantem índices

Cavaleiros participaram do Grand Prix na Internacional do Lusitano, em Tatuí (SP), válido como qualificativa técnica para os Jogos Equestres Mundiais 2018 

banners,
Banners

weg 2018, Giovanna Pass, Lusitano, Zingaro, Carola May
Giovana Pass com Zingaro vitória no Grand Prix e 3º índice pro MundialCarola May
A amazona Giovana Pass, montando Zíngaro de Lyw, e o cavaleiro Pedro Tavares de Almeida, com Aoleo, registraram índices para os Jogos Equestres Mundiais de Tryon na sexta-feira, 27/4, durante o Grand Prix do CDI3* - Concurso de Dressage Internacional, que movimentou as pistas do Centro Hípico de Tatuí, interior paulista, como parte das atrações do 3º IRDM – International Riding & Dressage Meeting. 
O conjunto Giovana e Zíngaro de Lyw, dupla que integrou o Time Brasil na Rio 2016, registrou a nota média final de 68,239% e 68,804%, com o juiz FEI 5* Peter Holler, da Alemanha. Este foi o terceiro índice do conjunto e os outros dois índices vieram em 2017.

Pedro, que também defendeu o Brasil na Rio 2016, comemorou a conquista do 1º índice rumo aos Jogos Equestres Mundiais de Tryon: 67,978% na nota média final e 69,565% com o juiz Peter Holler. Em 3º lugar chegou Mauro Pereira da Silva Junior, com Banzai AMM, que fez 66,739% junto ao juiz 5*, mas fechou com 65,087% e, dessa vez,

weg 2018, Pedro Tavares, Aoleo, Lusitano, Carola May
Pedro Almeida com Aoleo 2º colocado no Grand Prix e 1º índice no MundialCarola May
não atingiu o índice técnico mínimo para o Mundial.

O índice mínimo estabelecido pela FEI (Federação Equestre Internacional) é de 66%, e para o conjunto se habilitar a uma vaga no Time Brasil de Adestramento é necessário registrar um mínimo de dois índices na nota média final e com juízes FEI 5*, desde que diferentes em cada CDI. O júri do CDI3* em Tatuí é formado por Peter Holler (5*), da Alemanha, Carlos Lucas Lopes (4*), de Portugal, Sandra Smith (4*), da Argentina, Cláudia Mesquita (4*), do 

weg 2018, giovanna Pass, Pedro tavares de Almeida, Marcio, Lusitanos, Carola May
Giovana, Pedro e Mauro na premiação do Grand Prix ao lado dos juizes Carola May
Brasil e Max Piraino Lyon (3*), do Chile.

Até o momento, cinco conjuntos já têm índice para os Jogos Equestres Mundiais de Tryon. João Victor Marcari Oliva, montando Xamã dos Pinhais, soma cinco, todos alcançados em CDIs na Europa, e Giovana Pass/Zíngaro de Lyw soma três. Com dois índices estão o medalhistas pan-americana Leandro Aparecido Silva montando Di Caprio, registrados em 2017, e João Victor Oliva com Xiripiti TVF, registrados em 2018 em Portugal e com um índice, Pedro Tavares de Almeida com Aoleo. João Victor Oliva também está de passagem por Tatuí acompanhando as provas, exposição e leilão e semana que vem já retorna para Europa para sua rotina de  treinos e competições. 

Sarah Waddell e Luiza Almeida dominam a St George

Na reprise St Georges, que iniciou o processo de qualificação e observação em solo nacional para os Campeonato Sul Americano Seniores em novembro, na Argentina, e também valendo vaga do país para os Jogos Pan-americanos 2019, a medalhista pan-americana Sarah Waddell, com sua nova montaria Quixote Bojangles, conquistou o 1º posto com 69,909%. Em 2º lugar chegou a amazona olímpica Luiza Tavares de Almeida, com Baluarte do Vouga, 66,697%. Na 3ª colocação aparece a jovem amazona Yara do Amaral Fernandes, com Dileto HI, 66,152%. Completaram o placar do 4º ao 6º lugar Victor Avila, com Al Pacino Comando SN, e Gabriel Braga, apresentando Laurentio, 65,212%, Rodrigo Evangelista, com Colosso do Azeredo, 65% e Victor Avila, com Signo dos Pinhais, e novamente Victor montando Signo dos Pinhais, 64,939%.

Sobre os Jogos Equestres Mundiais

Considerados a “Copa do Mundo” do cavalo, os Jogos Equestres Mundiais (WEG na versão em inglês) são realizados a cada quatro anos em países diferentes. A edição 2018 acontece entre 10 e 23 de setembro no Tryon International Equestrian Center, em Mill Spring, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.Esta é a 8ª edição do WEG, a segunda vez em território americano.

Os Jogos reúnem centenas de competidores de países dos cinco continentes que disputam medalhas nas oito modalidades que fazem parte da Federação Equestre Internacional (FEI): Adestramento, Adestramento Paraequestre, atrelagem, Concurso Completo de Equitação (CCE), Enduro, Rédeas, Salto e Volteio. No Adestramento são três as medalhas em jogo: por equipes e outras duas no Grand Prix Special e Grand Prix Freestyle.

Deixe seu Recado