23-Jul-2021 03:54 - Atualizado em 23/07/2021 14:41
Tóquio 2020

João Victor, contra tudo e contra todos

Cavaleiro de Adestramento do Brasil abrirá as competições do hipismo no Parque Equestre de Tóquio, às 5h de sábado (fuso horário do Brasil) 

undefined,
ffgg

João Victor,  contra tudo e contra todos
1/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
2/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
3/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
4/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
5/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
6/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
7/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
8/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
9/10
João Victor,  contra tudo e contra todos
10/10

 

Construir uma carreira e ao mesmo tempo abrir caminho para o desenvolvimento de uma modalidade equestre pouco conhecida e praticada no Brasil não tem sido uma tarefa fácil para o jovem cavaleiro João Victor Macari Oliva, de 25 anos. Na Olimpíada de Tóquio, no Japão, será o primeiro a entrar em pista, na primeira de duas sessões qualitativas de equipes e Individual do Grand Prix, que começa às 17h de sábado (5h da manhã no Brasil). Único brasileiro da modalidade, só terá a companhia de Escorial Horsecampline, sua montaria de 12 anos, contra mais de 60 conjuntos de diferentes países, entre os quais grandes nomes e equipes do Adestramento mundial. 

Primeiro atleta brasileiro a chegar na Vila Olímpica, João Victor trata essa sucessão de desafios com maturidade. Gostaria de estrear no domingo, é verdade, quando o clima de competição já estivesse estabelecido. Com certeza se sentiria mais confortável, para desfrutar o prazer da sua equitação, visivelmente cada vez melhor. Essa talvez seja a grande virtude desse jovem cavaleiro, que abriu mão da vida segura e confortável que sua família poderia lhe proporcionar, para "ralar a bunda na sela", e seguir o caminho obrigatório de qualquer um que deseja êxito nessa profissão.

João Victor sabe exatamente o que veio fazer com Escorial em Tóquio: ganhar experiência e tentar melhorar suas próprias marcas. Será sua segunda olimpíada consecutiva. Na Rio 2016, com  Xamã dos Pinhais, fez 68,071%, a melhor nota de um brasileiro do Adestramento em Olimpíadas, que lhe rendeu a 46ª colocação. Tem tudo para superar esses números e dar mais um importante passo em sua promissora carreira, que começou a ser desenhada aos três anos de idade.

Filho de pai e mãe famosos na mídia, José Victor Oliva, empresário, Hortência, conhecida como a "rainha do basquete", João monta porque gosta e porque quer. É um menino simples, com jeitão caipira, mas que leva tudo muito a sério. Não por acaso, hoje é cavaleiro contratado de um grande criatório de cavalos Lusitanos de Portugal, o Horse Campline, proprietário de Escorial. Trata seu cavalo não como apenas uma montaria, mas um parceiro, inclusive nas brincadeiras, como revelou recentemente à reportagem da Revista Horse, logo após fazer um treino de reconhecimento da pista do Parque Equestre (Veja AQUI).

Atualmente é treinado pelo alemão Nobert van Laak, e em Tóquio vem sendo acompanhado de perto pela chefe de equipe Sandra Smith de Oliveira Martins, que tem sido sua grande incentivadora nos treinamentos diários, sempre aos finais de tarde, já que a temperatura da capital japonesa é praticamente impraticável para a lida com os cavalos antes das 16h. A reportagem da Horse registrou o seu dia de preparação antes do início da competição. Agora é com João e Escorial, contra tudo e contra todos. À distância, uma grande torcida de brasileiros que realmente acreditam que o Adestramento é a base de todo o processo de equitação e que o Brasil pode evoluir muito. João é a prova disso, independente do resultado deste sábado. 

PROGRAMAÇÃO (Horários do Brasil)

Sábado, 24 de julho - Das 5 às 10h15
Grand Prix
(1ª qualificativa equipes e individual – Sessão 1
(30 participantes)

Domingo, 25 de julho - Das 5 às 10h15
Grand Prix
1ª qualificativa equipes e individual – Sessão 2
(30 participantes)

Terça-feira, 27 de julho - Das 5h às 10h15
Grand Prix Special
Final por equipes
Cerimônia de Premiação Equipes
(24 participantes)

Quarta-feira, 28 de julho - Das 5h30 às 9h15
2ª inspeção veterinária
Grand Prix Freestyle
Cerimônia de Premiação Individual
(18 participantes)

 

Texto e Fotos Marcelo Mastrobuono/Revista Horse. Fonte: Assessoria de imprensa CBH
Deixe seu Recado