08-Fev-2021 09:10
Manejo

Manejo Sanitário para equinos

Planejamento organizacional, contratação e treinamento de funcionários, instalações, alimentação, equipamentos e um calendário sanitário são as bases para o sucesso de um empreendimento

horse,
Assine a Horse

Possuir um cavalo ou iniciar uma criação resulta em uma série de cuidados, principalmente relacionado com o bem-estar de seus animais para que eles desempenhem sua função no trabalho da fazenda, para montaria ou nas competições equestres. Começar com um planejamento organizacional do local, contratação e treinamento de funcionários, instalações, alimentação, equipamentos e o estabelecimento de um calendário sanitário são as bases que irão garantir ao proprietário momentos de prazer e segurança em seu novo empreendimento.

manejo,
O controle de verminoses nos potros iniciam-se aos 30 dias de idade, repetindo-se a cada 60 dias até os 12 meses de idade
O bem-estar animal começa com as cocheiras e piquetes, é preciso atentar para um ambiente espaçoso, o que promoverá o conforto do animal. As cocheiras devem ser suficientemente grandes, permitindo uma boa circulação de ar, evitando o excesso de umidade, altas concentrações de poeira e gás carbônico, além de contribuir com o conforto térmico dos animais, sendo frescas no verão e quentes no inverno.
Cochos, portas, áreas de ventilação e visualização devem ser bem dimensionadas e pensadas para que os animais se sintam tranquilos e seguros para que não adquiram vícios de cocheira.
Camas podem ser de vários tipos de materiais, maravalha de pinus, papel, areia ou estrados de borracha, estando estes entre os as mais indicados, sempre com drenos e que facilitem sua retirada para limpeza do local.
Piquetes devem ser amplos para que os animais possam se exercitar, mas não necessariamente grandes para pastar. Em se tratando de animais de esporte ou lazer, uma área para exercitar e para poder sair das baias é importante. Utilizem capins resistentes ao pisoteio, de fácil manejo e manutenção e se possível palatáveis para equinos.
A dieta de animais estabulados se baseia em concentrado (rações comerciais) e volumoso (fenos de capim ou leguminosas). Horários e quantidades devem ser respeitados todos os dias do ano, lembrando-se sempre que: equinos são animais de hábitos, trocas de tipo, horários e quantidades devem seguir um período de adaptação.
Com as instalações em ordem, funcionários orientados e dieta adequada, um programa de trabalho ou treinamentos devem ser programado e executado pelo proprietário /cavaleiro ou por um funcionário capacitado. Imaginem ficar trancados dentro de um mesmo local 24 horas por dia, sem um momento de exercício, ducha e liberdade. Com certeza problemas hão de vir.
manejo,
As cocheiras devem ser suficientemente grandes, permitindo uma boa circulação de ar, além de contribuir com o conforto térmico dos animais
Agora entraremos no Manejo Sanitário propriamente dito, estabelecida à rotina do Haras, Hípica, Cocheira ou Fazenda esta na hora da Prevenção. Em se tratando de animais de esporte, serviço ou mesmo lazer, estes animais estão sujeitos a vários desafios sanitários, entre eles vírus, bactérias, endo e ectoparasitas. Deste modo a adoção de um Calendário Sanitário para o local minimiza e previne problemas futuros.

Controle de Endoparasitas (verminoses):

Potros (as): iniciam-se aos 30 dias de idade, repetindo-se a cada 60 dias até os 12 meses de idade.
Alternar o princípio ativo a cada três (3) aplicações. Por exemplo, podemos utilizar Ivermectina 1% + Praziquantel7,5% (ex: Fortium) aos 30, 90 e 150 dias. Aos 210 dias alternamos com produto a base de Moxidectina ou outro principio ativo eficaz (ex: Closantel), retornando a Ivermectina 1% +Praziquantel 7,5% aos 270, 300 e 360 dias e assim sucessivamente.
Animais de ano e sobre ano: Alternar Ivermectina 1% + Praziquantel 7,5% (ex: Fortium) a cada 90 dias com produtos a base de Moxidectina ou Closantel.
Adultos: os animais em manejo extensivo e com rotação de pastagem, podemos desvermina-los a cada 120 dias. Casos contrario, o ideal é repetir a aplicação a cada 90 dias, alternando-se o principio ativo a cada três (3) aplicações. Animais estabulados, sem acesso a pastagens,desvermina-los a cada 180 dias com rodizio de princípios ativos, Ivermectina 1% + Praziquantel 7,5% (ex: Fortium), a base de Closantel ou Moxidectina.

Controle de Ectoparasitas (Berne, Carrapatos, Moscas etc.):

Esquema de prevenção e controle de Ectoparasitas: Animais estabulados: Utilização de Endectocidas orais (Abamectina, Ivermectina, Closantel, Doramectina ou Moxidectina) conforme orientação do veterinário, associado ao controle de moscas nas instalações. Quando os animais entrarem em contato com pastagens contaminadas, promover um banho e depois de secos realizar uma pulverização preventiva com Cipermetrina ou Deltamentrina. No pavilhão auricular utilizar pó carrapaticida.

manejo,
manejo 88
Animais de campo ou em sistema misto de produção (baia – piquete ou pasto): Também fazer a utilização de Endectocidas orais (Abamectina, Ivermectina,Closantel,Doramectina ou Moxidectina) conforme orientação do veterinário, associado ao controle de moscas nas instalações. Aplicar um produto “pour-on” (ex: Aciendel Plus Pour-on) com intervalos de 21 a 40 dias conforme a infestação das pastagens. Lembrando que nos equinos a aplicação de produto “pour-on” não deve ser no fio do lombo ou no gradil costal como em bovinos, mas sim com uma esponja e aplicando o produto nas áreas mais acometidas pelos parasitas com cabeça, tabua do pescoço, membros, entre membros e na vassoura da cauda.
Hoje, a associação de produto Endectocida oral associado à utilização de produto “Pour-on” carrapaticida é a melhor estratégia de controle de Endo e Ectoparasitas. Lembrando-se sempre de cada três dosificações doEndectocida ou Vermífugo oral utilizar uma base diferente. Como já foi comprovada a resistência de alguns vermes redondos à produtos derivados de benzimidazóis e à base de pamoato de pirantel e ainda não foi comprovada cientificamente a resistência de vermes redondos frente à ivermectina, abamectina ou moxidectina damos preferência ao uso contínuo de produtos da família das avermectinas ou produtos associados como por exemplo, Ivermectina 1% + Praziquantel 7,5% (ex: Fortium), para que se obtenha um maior espectro de ação sobre o controle de 100% dos vermes redondos, larvas de Gasterophilussp e das tênias nos equinos. (Artigo publicado na edição 88 da Revista Horse)

Revista Horse
Reuel Gonçalves

Reuel Gonçalves

é Médico Veterinário Especialista em Equinos 
CRMV SP 5595 & CRMV PR 5581/S
e-mail: [email protected]

Deixe seu Recado