04-Jul-2020 10:09 - Atualizado em 04/07/2020 10:45
Salto-Internacional

Marlon Zanotelli vence na França

Montando VDL Edgar, cavaleiro medalha de Ouro no Pan de Lima faturou a prova a 1.55 metro no Concurso 5* Hubside Jumping em Grimaud St Tropez, na França

horse, 2020, banners,
Horse

marlon frança, salto, 2020, imprensa,
Marlon França


marlon frança, salto, 2020, imprensa, Assessoria CBH
Marlon Zanotelli, Philippe Guerdat e Felipe AmaralAssessoria CBH
O hipismo do Brasil voltou com tudo no retorno das provas nos EUA e Europa. Depois da vitória de Eduardo Menezes com Magnólia Mystic Rose em Tryon, Carolina do Norte (EUA), na quinta-feira, 2/7, foi a vez de Marlon Zanotelli obter um excelente resultado na França. Montando VDL Edgar, Nesta sexta-feira, 3/7, faturou a prova a 1.55 metro, com desempate, no Concurso de Salto Internacional 5* Hubside Jumping em Grimaud St Tropez. Como alto nível técnico, 20 dos 49 conjuntos foram ao desempate. Marlon e VDL Edgar, um sela holandês de 11 anos, venceu com mais um percurso sem faltas, em 38s30. A 2ª colocação foi do britânico Holly Smith com Denver, seguido pelo belga Jérome Guery com Quel Homme de Hus, que zeraram em 38s61 e 38s70, respectivamente. Na mesma disputa, o brasileiro Yuri Mansur, com Vitiki, cavalo plenamente recuperado após uma lesão há dois anos, fechou com apenas 5 pontos perdidos.

Na prova seguinte, com chamada a 1.50m direto ao cronômetro, Yuri garantiu o 3º posto apresentando Casaktie, sem faltas, 60s80. A vitória foi do irlandês Bertram Allem, que cruzou a linha de chegada com percurso limpo em 58s63, superando demais 53 conjuntos. A principal disputa do Internacional em Grimaud, o primeiro de nível 5* após a quarentena da Covid-19, será no domingo, 5/7, com o GP a 1.60 metro.

Nessa volta aos concursos internacionais na Europa, Marlon elogiou a organização e recepção. "A organização fez um papel crucial para o retorno do esporte de mais alto nível na Europa, em tão pouco tempo após a quarentena. Estou encantado, muito obrigado!", destacou o brasileiro. "Também agradeço a minha equipe e aos proprietários do VDL Edgar M. Ele é um cavalo excepcional e foi uma pena a gente ter deixado ter competir nesse primeiro semestre, pois ele estava em ótima forma. Hoje, senti que poderíamos dar o nosso melhor. Assisti ao desempate do Holly Smith. Na linha do obstáculo nº 3 para o nº 4, eu havia planejado oito lances, mas vi que o Holly deu sete. Então também tentei e essa era a opção certa", finalizou o brasileiro.

Nos EUA

Já nos EUA, no Concurso de Salto Internacional 3* no Tryon International Center, também teve vitória brasileira na quinta-feira, 2/7. Eduardo Menezes montando Magnolia Mystic Rose, égua BH de 11 anos, garantiu a vitória na prova de boas-vindas FEI, a 1.50 metro, já valendo como esquenta para o GP, principal disputa da competição, no sábado, 4/7. Sem faltas, em 35s115, Eduardo com Magnolia Mystic Rose conquistou a 1ª colocação. Em 2º lugar chegou a norte-americana Jenni McCallister com Escada VS, seguida pela compatriota Bezzie Madden montando Chic Hn D Hyrencourt, sem faltas, 36s743 e 38s674. Também representando Brasil, Eduardo com H5 Elvaro e Luiz Francisco de Azevedo, o Chiquinho, com My Way, fecharam a 1ª volta com apenas um derrube.

"A Magnolia teve um breve período de férias. Ela tem muita qualidade e é muito guerreira na pista, você sempre pode contar com ela e é o tipo de cavalo que melhora a cada prova. O percurso estava bastante difícil e técnico. No desempate eu tinha a estratégia de tirar um lance e deu certo! Agora vamos aguardar o GP", disse Eduardo.

De olho em Tóquio 

Ao todo, 17 cavaleiros e amazonas disputam Internacionais de Salto essa semana (clique aqui e acompanhe os resultados). O técnico do Time Brasil de Salto Philippe Guerdat, que liderou a equipe medalha de ouro no Pan Lima 2019, está acompanhando os atletas. Esse final de semana, Guerdat se encontra no Internacional 2* de Royan, com participação dos cavaleiros Pedro Muylaert e Felipe Amaral. Além de acompanhar os concursos e resultados, o técnico também tem visitado os atletas em seus centros de treinamento para fazer o planejamento visando os principais concursos e observação para formação do Time Brasil de Salto nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Cerca de 20 conjuntos (cavaleiro/cavalo) estão participando do processo olímpico.

 

Assessoria CBH/

Deixe seu Recado