26-Out-2020 09:22 - Atualizado em 26/10/2020 12:27
Nutrição

Minerais na dieta equina

A ingestão desse suplemento promove um crescimento adequado, uma boa gestação e, até mesmo, o máximo desempenho no esporte

horse,
Horse

Que uma dieta equilibrada ajuda a manter a saúde e pode melhorar a performance do cavalo ninguém dúvida, mas como saber a quantidade certa de tudo que o animal pode e deve consumir? Isso, sem dúvida, não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. Por exemplo, é importante conhecer o que cada alimento/suplemento pode fazer pelo cavalo, como no caso dos Minerais.
Segundo Liana Lepka, Supervisora Técnica da Royal Horse, as necessidades diárias de Minerais vão além do que o pasto, feno e grãos podem fornecer ao cavalo, pois a fonte de mineral desses alimentos vem do solo e eles só terão os minerais que aquele solo contém. “Os solos variam de região para região, de haras para haras e nenhum solo tem todos os minerais que os cavalos precisam por isso a suplementação é necessária”, informa.
Sabrina Funari, zootecnista formada pela Unesp, explica que os minerais participam de todas as reações no metabolismo dos animais, em todos os sistemas do organismo (digestivo, reprodutor, pele, pelo e cascos, cardiovascular, nervoso). “Assim, a ingestão dos minerais é imprescindível para a promoção da saúde dos equinos, promovendo um adequado crescimento, uma boa gestação ou, até mesmo, o máximo desempenho no esporte”, revela.
Liana explica que os minerais são responsáveis por outra dezena de funções corporais diárias, como metabolizar proteínas, gorduras e hidratos de carbono, contribuir para o bom funcionamento dos músculos, nervos e ossos e também são utilizados para transportar oxigênio pelo corpo e manter o balanceamento ácido/ básico.

Micro e macrominerais

Os minerais são divididos de acordo com o requerimento dos mesmos pelos animais; sendo assim, os que precisam ser ingeridos em maior quantidade são chamados de macrominerais (cálcio, fósforo, sódio, cloro, potássio, magnésio, enxofre), e os de menor ingestão são os microminerais (ferro, iodo, cobre, flúor, manganês, zinco, cobalto, selênio, cromo).

nutri,
Minerais são importantes para melhorar o desempenho nos esportes
Segundo Sabrina, geralmente, os minerais necessários na suplementação variam de acordo com a qualidade de volumoso (capim) oferecido aos animais. Cavalos mantidos em pastagens com gramíneas ricas em oxalato, como a braquiária, por exemplo, necessitam receber suplementação mineral, de preferência com cálcio quelatado, que é uma forma desse mineral de alta absorção.
“Animais que vivem sobre essa condição, a não suplementação com cálcio pode levar ao desenvolvimento de uma enfermidade conhecida como “cara inchada”, na qual o organismo retira o cálcio dos ossos, principalmente dos da face, deixando o cavalo com aspecto de inchaço nessa área. Essa doença também acomete animais que recebem alimentação desbalanceada, contendo fósforo em excesso (o ideal é a relação cálcio : fósforo de 2 : 1)”, informa.
Outros minerais de extrema importância para os equinos são cálcio e fósforo (força e rigidez óssea, contração e energia muscular), enxofre (síntese de aminoácidos), sódio (funcionamento normal do sistema nervoso central), potássio e magnésio (manutenção da pressão osmótica), zinco (manutenção da saúde da pele e pelos), selênio (metabolismo dos hormônios da tireoide).
Segundo Liana, a absorção dos minerais pelo intestino do cavalo varia muito. Por exemplo: Cálcio varia entre 50%-75%, Ferro menos de 15%, Fósforo 30-55%, Zinco varia de 5%-90%.

Benefícios e contraindicações

Os benefícios variam de acordo com o objetivo a que se destina a suplementação mineral. Em potros, por exemplo, a ingestão mineral visa o adequado crescimento ósseo e articular, bem como a promoção do adequado ganho de peso. Nos animais de reprodução, éguas e garanhões, os minerais mantém a integridade das células reprodutoras e permite a manutenção da gestação e o desenvolvimento saudável do feto.
No entanto, a falta ou o excesso de minerais é prejudicial para a saúde dos equinos. Toda suplementação deve ser oriunda de produtos comerciais bem elaborados, com correto equilíbrio entre os componentes, visto que os minerais sofrem interação entre si e entre os nutrientes da dieta. “A administração de sal mineral destinado a outras espécies é proibida para os equinos, como por exemplo, o mineral para bovinos possui elevados níveis de potássio, que pode ser prejudicial para o cavalo”, informa Sabrina.

Suplementação mineral

Segundo Liana, atualmente, as empresas de nutrição animal trabalham para trazer soluções inovadoras para melhorar a absorção dos minerais. Para alguns minerais, a absorção pode ser significativamente melhor quando são “quelados”, processo que liga o mineral a dois ou mais aminoácidos, formando uma molécula estável, podendo ser metabolizado de 300% a 500% mais que um inorgânico. A absorção mineral pode ser afetada pela quantidade de outros nutrientes da dieta como vitaminas, gorduras e fibras, assim como o equilíbrio do pH do intestino. “No entanto, fornecer sal mineral em blocos não atende às necessidades nutricionais dos cavalos, pois contém grandes quantidades de sal e baixos níveis de mineral, conforme um estudo feito por Glennon Mays, professor clínico associado da Faculdade de Medicina Veterinária e Ciências Biomédicas do Texas A & M University”, explica.
A melhor maneira de equilibrar a dieta do seu cavalo é analisar o rótulo dos produtos, fazer análises químicas dos pastos, fenos e grãos que possam compor a dieta. Uma dieta equilibrada ajuda a manter a saúde e pode melhorar a performance do seu cavalo. (Artigo publicado na edição 76 da Revista Horse)

 

Revista Horse
Deixe seu Recado