03-Ago-2021 13:56 - Atualizado em 03/08/2021 14:28
Horse Tokyo 2020

Na final do Individual, Yuri Mansur e Alfons devem ser reserva do Time

Conjunto (foto) pode entrar na segunda fase das disputas por equipe, enquanto que Marlon Zanotelli/Edgar, declassificado, é nome certo entre titulares 

undefined,
d

primeira fase, individual, salto , tokyo 2021, Yuri Mansur, Miriam Jeske/COB
Yuri Mansur, na sela de Alfons Santo Antonio, fez pista limpa e está na final:Miriam Jeske/COB

A estratégia utilizada pelo Time Brasil de Salto foi bem sucedida no Equestrian Park de Tóquio nesta terça-feira (3). Com uma grande apresentação do conjunto Yuri Mansur/Alfons Santo Antonio, o Brasil garantiu presença na final do Salto Individual, enquanto que Marlon Zanotelli/GDL Edgar ficou muito perto da vaga, na 32ª posição. Como apenas os 30 primeiros se classificam para a final assim, Zanotelli só deve voltar à pista caso seja confirmado no Time Brasil nas disputas por equipe, que começa na sexta-feira (6/8).

Primeiro brasileiro a se apresentar (36º no geral), o conjunto Yuri Mansur/Afons Santo Antonio fechou a prova com zero falta, marca muito comemorada pelo cavaleiro em declaração à Horse, logo após concluir a apresentação. “Foi muito bom, Deus me deu a tranquilidade que eu precisava ter. Me assustou um pouquinho no começo, mas foi porque Afons reagiu aos obstáculos diferentes. É um cavalo sensível, tem essas reações mas é muito valente”, celebrou o cavaleiro.
O cavaleiro fez questão de enaltecer a estratégia adotada pelo Time Brasil de Salto, de entrar apenas com dois conjuntos. “É um plano e o importante é que a gente execute e dê certo. Acho que é um plano inteligente tentando começar com força total, com cavalos frescos, sem desgastes. A estratégia é muito inteligente”, confia.

O bom desempenho desta terça-feira (3/8) pode abrir perspectivas de compor o Time Brasil na disputa por equipe na próxima sexta-feira. “É certo que Marlon, Pedro e Rodrigo começam. E aí pra segunda volta posso entrar também. O que mais gosto desse novo formato é esse jogo, é um jogo. Então tem um arranjo de combinações de 150 possibilidades, esta é uma e me parece inteligente”, comentou Yuri na zona Mista.

Marlon fora e dento

primeira fase, individual, salto , tokyo 2021, 2021, imprensa, Miriam Jeske/COB
Marlon Zantotelli, com GDL Edgar, na 32ª posição, ficaram de fora da final por apenas uma faltaMiriam Jeske/COB
Se Yuri garantiu vaga na final, faltou muito pouco para que Marlon Zanotelli/GDL Edgar também se classificar e a coroar de êxito a estratégia utilizada pelo Time Brasil. O brasileiro foi o 46º conjunto a entrar em pista, cometendo apenas uma falta no último obstáculo do triplo, finalizando com o tempo de 84s11, o que lhe assegurou a 32ª colocação, ou seja, apenas duas posições de ir pra final.

Assim que saiu deixou a pista de prova, em entrevista à Revista Horse na Zona Mista, Marlon já previa que seria difícil a classificação. "Acho que vai ser bem complicado, até pelo número de cavalos, pela força dos conjuntos, mas vamos torcer. Estou muito feliz pelo Yuri que fez uma passagem espetacular, deu uma aula de equitação e agora torcer por ele”, afirmou.

Sobre o desempenho em pista, Zanotelli destacou o bom começo, no triplo, que a chegada estava boa, mas no final acabou complicando um pouco. “No final nem sei até como ele conseguiu passar pelo muro, é um cavalo incrível, o que consegue fazer diante de uma situação complicada e depois terminamos bem”, disse.

Quem será a equipe

Quanto a presença na prova por Equipe, Marlon Zanotelli disse ainda não ter certeza de como será, que a decisão seria a partir do desempenho dos cavalos entre terça e quarta-feira. “A decisão é muito mais do chefe de equipe, estou pronto a hora que quiserem que eu salte ou não estou pronto para representar o nosso país”, afirmou.
Zanotelli também falou da sensação de estrear e uma Olimpíada, destacando ser uma emoção mais que especial. ”O que me deixa mais feliz é estar no nível desses grandes cavaleiros, com quem a gente está saltando todos os finais de semana em concursos grandes. Pra mim é uma experiência espetacular, a estrutura aqui é maravilhosa, poder conviver na Vila Olímpica com os demais atletas é uma coisa muito especial”, concluiu.

Revista Horse
Deixe seu Recado