27-Jul-2020 10:49 - Atualizado em 03/08/2020 17:55
Nutrição

Cuidados com plantio e colheita do feno

Escolher a espécie de forrageira, período e dia de corte, processo de secagem e enfardamento são importantes para acertar na escolha

horse 2020,
Assine a Horse

A época ideal de corte das plantas para produção de feno seria aquela em que a forrageira estaria proporcionando melhor relação entre aspecto qualitativo e quantitativo (maior produção de matéria seca em relação com melhor perfil nutricional da forrageira), sendo que o intervalo entre cortes não pode ser definida em termos de crescimento ou de datas pré-fixadas, mas sim em períodos de descanso da cultura, condições locais do meio e aspectos econômicos. Convém, portanto, enfatizar que a qualidade da forragem à época do corte é de importância primária na qualidade do feno de alfafa.

O horário do dia escolhido para realização do corte da forragem também afeta o conteúdo de umidade do material a ser fenado. A porcentagem de matéria seca é alta durante o dia (entre meio dia e 15 horas) e é menor durante a noite e pela manhã, ou seja, apresentando um maior teor de umidade na planta.

,
Para o enfardamento do feno deve se optar por recolher o material das próprias leiras com a enfardadeira e é necessário que a umidade do mesmo esteja entre 20 e 22%

Outra dica interessante é quanto à escolha do dia a ser realizado o corte das plantas, deve-se optar por dias que apresentem previsão de tempo bom (sem precipitação pluviométrica), pois muitas vezes o material cortado pode levar mais de um dia para estar em ponto de enfardamento. Como já comentado um feno de boa qualidade deve ser desidratado o mais rapidamente possível, e desta forma o material que recebe uma carga de chuva após o corte tende a ficar com aspecto visual ruim e perder qualidade nutricional.

O processo de secagem começa quando a planta é cortada assim partes da planta diferem quanto à resposta à perda de água sendo que as folhas de alfafa secam mais rápido do que o caule e isto contribui para a queda das mesmas e perdas subsequentes da parte mais nutritiva, por isso o ponto de corte torna-se tão importante no processo de fenação. Um fator importante na preparação do feno de alfafa está no processo de secagem e no tempo que este é feito, pois se a secagem for muito lenta, existe uma grande chance, de haver o fácil desprendimento das folhas, o que é um fato totalmente indesejado, pois é a parte mais nutritiva do feno de alfafa. Um feno de alfafa tem que apresentar muitas folhas e um verde característico, sem odores de mofo e sem presença de bolores.

Desta forma, o uso de bons equipamentos contribui para redução do custo de mão de obra e para melhorar a qualidade do produto, assim para uma secagem mais rápida, o material deve ser distendido e espalhado, evitando o aparecimento de montes ou leiras, mesmo que estas sejam espalhadas e frouxas. Quanto maiores forem as leiras, tanto mais lento será o processo de secagem. No entanto, o feno seca mais rapidamente estando espalhado, não é aconselhável curá-lo totalmente dessa forma, pois se realizando a cura total desse modo, as folhas se tornam secas e quebradiças muito antes que as hastes estejam suficientemente secas. No caso de leguminosas, haverá grande perda de folhas ao ser manipulado.

Para preparar um feno de qualidade algumas dicas seguem: primeira, deve-se ceifar (cortar) pela manhã, bem cedo. As forrageiras ceifadas logo cedo, embora úmidas pelo orvalho apresentam-se mais secas à tarde do que as ceifadas em horas mais avançadas do dia; segundo: remover o material, quantas vezes necessárias (mínimo de duas passagens); terceira: deixar a forragem espalhada por algumas horas, até que ela fique parcialmente curada; quarta: dica ceifar apenas a quantidade que se puder manejar convenientemente, sob as condições comuns de tempo; quinta: antes que haja perigo de desprendimento das folhas, a forragem deve ser amontoada, em pequenas leiras, frouxas, de preferência, com um ancinho de descarga lateral; sexta: caso o tempo esteja propício à fenação, a cura deverá prosseguir nessas leiras (lembrando que as leiras devem ser removidas durante o dia), sendo o feno daí enfardado. Para o enfardamento do feno deve-se optar por recolher o material a ser enfardado das próprias leiras com a enfardadeira, e é necessário que a umidade do mesmo esteja entre 20 e 22%.

Da mesma forma que destacamos a importância de se produzir um bom feno (escolha de espécie forrageira, do período e dia de corte, processo de secagem e enfardamento), o armazenamento deste material produzido é de extrema importância e alguns cuidados devem ser tomados, como: conservar e guardar em local seco e arejado, a uma altura de aproximadamente 10 cm do solo, de tal forma a possibilitar ventilação, evitando o aparecimento de umidade.

Escolha e compra

Entre as dicas que se podem resumir sobre a escolha e compra de um bom feno destacam-se aspecto visual do produto, quanto maior for a tonalidade verde, melhor; evitar os fenos cor de palha de milho. Juntamente com a tonalidade, avalia-se o teor de umidade do feno. Deve-se pegar um pequeno maço e torcer para verificar-se a velocidade com que o mesmo volta. O feno não pode ficar torcido e nem voltar muito rapidamente. Observar a relação folha/ haste do feno, uma vez que este determinara o estágio fisiológico da planta e a qualidade nutricional do mesmo. Outro ponto interessante é verificar o poder de hidratação deste feno, pois os de alta qualidade quando colocados em pequenos maços em água, rapidamente hidratam.

Para compras de feno em grandes volumes é recomendado pedir ao fornecedor uma análise química bromatológica do feno antes da compra e comparar os resultados com tabelas de composição. Essas análises podem ser feitas por universidades que prestam esse serviço, sendo relativamente barato e permite um melhor ajuste por parte do nutricionista na hora de recomendar as dietas aos equinos. Conhecer o fornecedor de feno e seu sistema de produção ajuda no aumento da confiabilidade da qualidade do feno produzido.

A compra do feno é parte importante e onerante do processo de criação e, por este motivo, deve ser levada muito a sério e ser feita com atenção, sempre buscando fornecedores idôneos e profissionais que trabalhem com o melhor feno do mercado. (artigo publicado na edição 66 da Revista Horse)

Revista Horse
Leonir Bueno Ribeiro

Leonir Bueno Ribeiro

é formado em Zootecnia, com Mestrado em produção e nutrição de equinos
e-mail: [email protected]

Deixe seu Recado