18-Nov-2021 17:24 - Atualizado em 18/11/2021 18:30
Equideocultura

Nova Câmara Setorial articula criação de quarentenário em Campinas (SP)

Tema foi pauta da primeira reunião do recém-criado órgão que agrega entidades equestres. Objetivo é buscar alternativas para a exportação de animais

banners novos nov-2021, 2021, banners,
Banners novos nov-2021

Criada recentemente pela Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SAA) de São Paulo, a Câmara Setorial de Equídeos realizou, nesta quarta-feira (17/11), sua primeira reunião de trabalho, com a participação de representantes de entidades equestres que deverão compor sua primeira diretoria. Um dos assuntos em pauta foi a criação de um quarentenário em Campinas, no interior do Estado de São Paulo, com o objetivo de viabilizar a exportação de equídeos, atualmente proibida em razão das barreiras sanitárias impostas de combate ao Mormo.

A proposta de construção de quarentenário foi apresentada pelo Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui), um dos principais articuladores da formação da Câmara Setorial de Equídeos do Estado e que vem tratando do assunto há meses. A proposta é que o quarentenário seja construído nas proximidades do aeroporto de Viracopos, atualmente a principal porta de entrada e saída de animais do Brasil. Segundo o secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Itamar Borges, o quarentenário dará total transparência à Política Brasileira de Sanidade Animal, maior credibilidade às medidas sanitárias adotadas no transporte nacional e internacional, além de uma melhor logística para o trânsito de animais.

O encontro foi presidido pelo secretário geral das Câmaras Setoriais vinculadas à Secretaria de Agricultura, Alberto Pereira Gomes Amorim, que lembrou dos objetivos da nova Câmara Setorial recém-formalizada.  “A ideia desse espaço é orientar o produtor”, disse o secretário Amorim, destacando que a Câmara Setorial de Equídeos servirá também como uma facilitadora no contato com outras áreas do governo estadual, tais como secretarias de Justiça ou Meio Ambiente, além de funcionar como um fórum permanente de interlocução entre o setor privado e público, com o objetivo de fortalecer produtores e criadores de cavalos do Estado.

Amorim explicou ainda que o próximo passo para o andamento dos trabalhos é escolher os membros e entidades que vão compor a câmara, bem como o nome da pessoa que irá presidir o fórum. O médico veterinário do Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui), César Vilela, foi o indicado para a vaga de presidente da Câmara Setorial, e a votação deve ocorrer na próxima reunião.

A composição do colegiado também será definida na próxima reunião. Segundo o secretário, ela deverá ser integrada por representantes do setor público e privado ligados à Equideocultura paulista. Esse primeiro encontro contou a participação de entidades representativas do setor, como IBEqui, ABQM (Quarto de Milha), ABCCRM (Mangalarga), ABPSL (Puro Sangue Lusitano), Federação Paulista de Hipismo, entre outras.

O presidente-executivo do IBEqui, Manuel Rossitto, participou do encontro e elogiou a agilidade da Secretaria de Agricultura em instalar a Câmara e dar início às discussões. Rossitto também destacou a importância de mudanças já implementadas pela Secretaria de Agricultura do Estado, como a recente resolução que agiliza e tornar mais seguro o transporte de animais dentro do Estado, com a modernização da Guia de Trânsito Animal Eletrônica (e-GTA). “Essa mudança veio para desburocratizar, mas sem perder o foco na regulação, garantindo a segurança de todos”, disse Rossitto. O representante do IBEqui lembrou também da questão da Segurança Jurídica dos Esportes Equestres, outro tema que, segundo ele, precisa estar sempre na atenção dos representantes da Câmara Setorial de Equídeos.

assessoria de imprensa IBEqui
Deixe seu Recado