19-Mai-2020 12:11 - Atualizado em 19/05/2020 13:07
Dia de campo

O BEM-ESTAR NA PRÁTICA

Haras das 8 Virtudes promove Dia de Campo para mostrar a funcionalidade em diferentes atividades e as vantagens do bom manejo e treinamento

horse, 2020, banners,
Horse

O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
1/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
2/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
3/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
4/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
5/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
6/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
7/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
8/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
9/10
O BEM-ESTAR NA PRÁTICA
10/10
Mais do que um discurso politicamente correto, o bem-estar equestre traz várias vantagens práticas, principalmente àqueles que procuram um animal para as atividades esportivas, de trabalho ou lazer. Dentro desse conceito, o Haras das 8 Virtudes, de Amparo (SP), promoveu, em 14 de setembro, um Dia de Campo para mostrar como o manejo e treinamento adequados podem ajudar na formação de bons cavalos de sela. O evento, que também marcou os 15 anos de criação do criatório do interior de São Paulo, reuniu cerca de 50 participantes e contou com apresentações de seis especialistas em diferentes áreas, que fizeram exposições teóricas e práticas.

edição 119, edições,
Reportagem publicada na edição 119 da Revista Horse
A programação foi planejada justamente para evidenciar a boa formação dos animais para o desempenho funcional, com a participação de profissionais especialistas no assunto e que fazem parte do programa de treinamento desenvolvido pelo haras. “Apresentamos os cavalos desempenhando a contento as três funções inerentes ao ambiente rural: equitação de trabalho, cavalgada/viagem a cavalo e lida com o gado. Os participantes puderam ver, na prática, como os animais estavam tranquilos e preparados para estas funções, podendo-se notar neles uma expressão serena e confiante durante as atividades. Também puderam constatar que tudo isto teve como princípio básico o bem-estar dos cavalos, cumprindo totalmente o objetivo do dia de campo”, destacou o proprietário e anfitrião Ricardo Bacelar.

Segundo ele, a iniciativa também tem como objetivo buscar uma aproximação com as pessoas e eventuais clientes compromissados com o bem-estar, um conceito que o Haras das 8 Virtudes vem desenvolvendo desde sua criação. Não por acaso, foi o primeiro haras a ser homologado pelo Selo Sela Verde, que na mesma data revalidou a certificação. “Claro que queremos vender cavalos, pois essa é a nossa razão de criar, mas procuramos pessoas que possam dar continuidade ao trabalho que realizamos aqui e ajudem a disseminar as boas práticas de manejo e treinamento”, enfatizou, destacando que que tem em seu haras cerca de 90 animais, dos quais 18 cavalos já treinados e prontos para desempenhar as três principais funções destacadas neste dia de campo: lida de campo, cavalgadas/ viagens a cavalo e equitação de trabalho.  As ofertas também incluem uma potra e dois óvulos.

Palestra e práticas

Entre os palestrantes, o médico veterinário Rodrigo Sarkis, um dos responsáveis pela certificação do Selo Sela Verde, destacou que o objetivo do programa é justamente incentivar as boas práticas de manejo, preservação ambiental e responsabilidade social em propriedades rurais criadoras de equinos. “Na verdade, não estamos propondo nada de extraordinário, mas sim alguns tipos de conduta que garantam uma vida saudável e alegre aos animais, para que possam desempenhar suas funções com prazer”, destacou ele.

O treinador Rolim utilizou o cavalo Guga da Água Boa e destacou que o relacionamento ético do homem com o cavalo começa desde o momento do primeiro contato com um potro, durante sua cura de umbigo. Segundo ele, as questões de relacionamento precisam estar claras entre os homens e os cavalos. “Não existe relação amigável se o cavalo não permite a aproximação humana. É importante habituar o cavalo ao toque (escovação, nuca, orelhas, cabeça), porém, sem tirar sua sensibilidade. É o cavalo que tem que medir um bom cavaleiro, e não o contrário”, comentou.

A amazona e treinadora Luiza Magalhães realizou uma demonstração de Equitação de Trabalho, uma modalidade de esporte que representa as atividades rurais. Montando um animal do 8 Virtudes, Destino V8, um garanhão já treinado dentro das boas práticas de equitação, ela demonstrou na prática como o bom entrosamento entre cavalo e cavaleiro podem facilitar a execução das tarefas. “Para mim, a equitação é como uma dança, pois temos de estar em harmonia com o nosso cavalos para as atarefas do dia a dia”, destacou.

A veterinária Cláudia Ceola, supervisora técnica da Guabi, também participou das palestras para falar sobre o novo Programa Guabi de Bem-Estar Animal, que se baseia em cinco pilares: nutrição e hidratação, ambiência, saúde e status, comportamento e estado mental dos animais. Ela explicou que o novo programa é uma forma de apoio aos criadores e aos profissionais que atuam com cavalos, como uma das formas de apoiar os criatórios em suas atividades com os equinos.

O Dia de Campo do 8 Virtudes também contou com a participação hipólogo Sérgio Lima Beck, autor de vários livros e consultor do haras de Amaro. Ele ressaltou que uma das finalidades do Haras das 8 Virtudes é produzir animais para cavalgadas, com base nas 8 virtudes: vontade, inteligência, rusticidade, temperamento, utilidade, docilidade, elegância, suavidade. Beck apresentou diversos pontos que devem ser levados em consideração, mesmo se tratando de uma simples cavalgada. “É importante também observar que, mesmo em uma cavalgada, um animal bem preparado pode tornar o passeio ou a viagem bem mais agradável e segura”, observou.

O encerrando o Dia de Campo foi realizado com mais uma demonstração prática, desta vez como treinador Túlio Marins, que se apresentou juntamente com a equipe do Haras das 8 Virtudes Ernani e Dylan. Eles montaram os cavalos Ipiranga V8, Galileu V8 e Gabarito V8, e simularam atividades de funções rurais com vacas leiteiras, demonstrando na prática a eficiência dos animais quando estão alinhados ao bem estar equestre. “São cavalos que fizeram movimentos de altíssimo nível, como recuar em diagonal, por exemplo, respondendo com facilidade, pois foram ‘alfabetizados’ da forma correta”, afirmou. “Se vocês acham simples estes movimentos, sugiro visitar outro lugar que utiliza cavalos em funções rurais e verão a nítida diferença”, destacou, lembrando que só montou Gabarito V8 apenas três vezes na vida.

texto: Marcelo Mastrobuono/Luciene Gazeta/ Fotos Marcelo Mastrobuono

Deixe seu Recado