30-Set-2020 09:47 - Atualizado em 01/10/2020 10:29
Nutrição

O feno ideal ao seu cavalo

Saiba o que se deve avaliar na hora de comprar um feno de qualidade

horse,
Horse

Os equinos são herbívoros verdadeiros com característica alimentar de pastejo contínuo e rasteiro, ou seja, são animais que se alimentam em grande parte de forragem, podendo se alimentar exclusivamente deste, por isso a importância do volumoso fornecido.

O fato dos equinos, em sua maioria, serem direcionados a realizarem atividade física (competições) e aumentarem sua exigência nutricional, assim como o manejo de estabulação, faz com que haja a necessidade de suplementação alimentar com alimentos concentrados (rações) e o fornecimento de um volumoso de qualidade. Um feno de boa qualidade traz aos animais benefícios nutricionais e econômicos. Ele pode ser de alfafa, tifton, coast cross, aveia ou azevém, porém mais importante que a espécie forrageira, são os aspectos do processo de fenação, estágio fisiológico, pois afetam diretamente o valor nutricional.

nutricao,
Como os equinos são animais de pastejo contínuo, precisam do volumoso
O objetivo da fenação é obter uma forragem desidratada de alta qualidade, que possibilite armazenar por períodos longos sem perder em qualidade nutricional. Escolher um feno de qualidade, com boas características nutricionais demanda conhecimentos e observação de alguns pontos. Plantas forrageiras durante o crescimento vegetativo (broto) apresentam alto valor nutritivo e à medida que passa para o reprodutivo (floração) este valor decresce acentuadamente.

A planta forrageira durante o crescimento vegetativo tem uma alta proporção de folhas em relação às hastes; desta forma, com alto conteúdo de umidade, proteínas, minerais e baixo teor de fibras; e ao passar para reprodutivo sofrem várias alterações como alongamento do caule, queda das folhas e aumento dos constituintes fibrosos. A produção de matéria seca cresce com a idade da planta, enquanto o valor nutritivo decresce, um bom feno deve apresentar uma relação folha versus haste elevada (quanto mais folhas melhor). Para isso fenos, feitos de plantas jovens, são os mais indicados.

Época de corte

A época ideal de corte das plantas (intervalo entre cortes) para produção de feno seria aquela em que a forrageira estaria proporcionando melhor relação entre aspecto qualitativo e quantitativo (maior produção de matéria seca em relação com melhor perfil nutricional da forrageira), sendo que o intervalo entre cortes não pode ser definido em termos de crescimento ou de datas pré-fixadas, mas sim em períodos de descanso da cultura, condições locais do meio e aspectos econômicos.

O processo de secagem começa quando a planta é cortada, sendo assim partes da planta diferem quanto à resposta à perda de água, sendo que as folhas das leguminosas secam mais rápido do que o caule e isto contribui para a queda das mesmas e perdas subsequentes da parte mais nutritiva, por isso o ponto de corte torna-se tão importante no processo de fenação, assim para uma secagem mais rápida, o material deve ser distendido e espalhado, evitando o aparecimento de montes ou leiras, mesmo que estas sejam espalhadas e frouxas.

O armazenamento deste material produzido é de extrema importância e alguns cuidados devem ser tomados, como: conservar em local seco e arejado, a uma altura de aproximadamente 10 cm do solo, de tal forma a possibilitar ventilação evitando o aparecimento de umidade.

Entre as dicas que se podem resumir sobre a escolha e compra de um bom feno, destacam-se aspecto visual do produto, quanto maior for a tonalidade verde melhor, evitar os fenos cor de palha de milho. Juntamente com a tonalidade, o teor de umidade do feno e pega-se um pequeno maço torce-se e verifica-se a velocidade com que o mesmo volta; o feno não pode ficar torcido e nem voltar muito rapidamente, assim como não pode quebrar facilmente as folhas, e não tão pouco perdê-las no caso do feno de alfafa.

nutricao,
Deve-se observar o aspecto visual do produto e evitar os fenos cor de palha de milho
Também deve-se observar a relação folha versus haste, uma vez que esta determinará o estágio fisiológico da planta e a qualidade nutricional do mesmo. Outro ponto interessante é verificar o poder de hidratação deste feno, fenos de alta qualidade e secados corretamente, quando colocados pequenos maços em água, rapidamente hidratam. O odor do feno, também é ponto importante para identificação de um bom feno, e nesse caso, deve-se optar por fenos com odor de grama cortada e característicos, evitando odores de mofo, fermentados, azedos, ou podres, por exemplo, pois estes indicam processo errôneo de fenação e má conservação.

Também deve-se solicitar do fornecedor, uma análise química bromatológica do lote do feno antes da compra para se conhecer o teor de umidade, proteína bruta, extrato etéreo, matéria mineral, e comparar os resultados com tabelas de composição, facilita a visualização da qualidade nutricional do produto, permite um melhor ajuste por parte do nutricionista na hora de recomendar as dietas ao equinos. Conhecer o fornecedor de feno e seu sistema de produção ajuda no aumento da confiabilidade da qualidade do feno produzido. Como recomendação final a consulta a um técnico especializado (agrônomo, zootecnista ou veterinário) ajuda a sanar outras dúvidas. (Artigo publicado na edição 74 da Revista Horse)

Revista Horse
Leonir Bueno Ribeiro

Leonir Bueno Ribeiro

é formado em Zootecnia, com Mestrado em produção e nutrição de equinos
e-mail: [email protected]

Deixe seu Recado