30-Jul-2021 01:49 - Atualizado em 30/07/2021 16:49
Horse Tokyo 2020

"Objetivo era fazer 28, mas foi um bom começo para o nosso time"

Cavaleiro de CCE do Time Brasil Marcelo Tosi fala sobre sua estreia na prova de adestramento na sela de Glenfly, com 31.50 pontos perdidos

undefined,
d

"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
1/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
2/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
3/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
4/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
5/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
6/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
7/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
8/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
9/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
10/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
11/12
"Objetivo era fazer 28,  mas foi um bom começo para o nosso time"
12/12

O cavaleiro do Time Brasil de Concurso Completo de Equitação (CCE), Marcelo Tosi, 52 anos (veja perfil AQUI), foi o primeiro a entrar em pista na arena do Equestrian Park Kaji Koen, em Tóquio, na prova da modalidade de Adestramento, na manhã desta sexta-feira (30/7). Montando Glenfy, seu Puro Sangue Inglês de 16 anos, terminou a prova com 31.50 pontos perdidos, que corresponde a 68.5% de aproveitamento. Um pouco mais do que pretendia, mas o suficiente para manter os planos da equipe. "Meu objetivo era fazer na casa dos 28 com ele, chegamos perto, e eu acho que não foi ruim para o nosso time, então a expectativa para o start da equipe, o começo, foi muito boa", disse à reportagem da Revista Horse, na Zona Mista do estádio.

Segundo Tosi, seu cavalo estranhou um pouco minutos antes de entrar em pista, e acabou ficando um tanto tenso. "Ele ficou um pouquinho fora do ponto que eu queria, nos dois últimos minutos, na hora que ele viu o estádio, quando bateram palma para o último cavalo antes dele. Lá dentro, na parte de trote também foi um pouquinho fora do que eu gostaria, mas ele se portou bem. Ele estava com um pouquinho de tensão, não sei se transpareceu pra fora, mas eu senti montando e não pude exigir o que eu queria", disse o cavaleiro, destacando que, apesar disso, ficou satisfeito com o resultado. 

Com 31.50 pontos perdidos, Tosi obtém o melhor resultado do Time Brasil em território estrangeiro. A melhor marca geral continua sendo de Ruy Fonseca, com 31.2, na sela de Tombadill Too, na Rio 2016. Depois do encerramento da primeira sessão, com um total de 21 apresentações, Marcelo Tosi/Glenfly terminou na 10ª colocação. 

O próximo conjunto do Time Brasil de Concurso Completo de Equitação (CCE) a entrar em pista na prova de Adestramento da Tóquio 2020 é o estreante em Olimpíada Rafael Losano e sua égua Fuiloda G, medalha de Prata no Pan americano de Lima (Peru) em 2019, juntamente com Marcelo Tosi e Carlos Parro. A reprise está marcada para as 7h32 de sexta-feira (30/7) no horário de Brasília. A participação do Time Brasil de Carlos Parro/Goliath será na noite de sexta-feira (30/7), às 22h50 do Brasil, fechando o terceiro bloco da segunda e última sessão. 

À reportagem da Horse, Tosi também falou sobre a curiosidade que seu Puro Sangue Inglês de 16 anos vem despertando na imprensa internacional e as expectativas para a esperada prova de Cross-country, marcada para o domingo de Tóquio. Ouça a íntegra do áudio da entrevista da Revista Horse na Zona Mista do Equestrian Park abaixo. 

 

Revista Horse - Fotos Luis Ruas/CBH Bastidores: Revista Horse
Deixe seu Recado