11-Jun-2018 11:18 - Atualizado em 11/06/2018 17:28
Turfe

Quarteto de Cordas vence 86º GP Brasil

turfe, 2018, imprensa,
Turfe
Um dos valores mais regulares de sua geração, Quarteto de Cordas colocou um ponto de exclamação em sua campanha com a sensacional vitória no Grande Prêmio Brasil (G1), a mais importante carreira do turfe nacional. A 86ª versão do icônico páreo foi a atração central da reunião deste domingo, 10 de junho,no Hipódromo da Gávea.

A vitória de Quarteto de Cordas coroa o excelente trabalho do Haras do Morro, capitaneado por Sinval Domingues de Araújo, seu filho Diogo e toda a equipe que tem ajudado a impulsionar a atividade com muito amor, paixão e, principalmente dedicação ao Esporte dos Reis. Os resultados nas pistas mantém viva a chama que incentiva o turfe e o renova, apesar de todas as dificuldades. 

Luiz Esteves é um profissional exemplar. Honesto, dedicado, leal e talentoso ao extremo, o profissional que treina seus animais no Centro de Treinamento Vale do Marmelo merece tudo que vem conquistando pois seu talento para treinar um PSI é único. Com o bicampeonato da carreira - ano passado ganhou com Voador Magee (Stud Eternamente Rio), Esteves se consolida ainda mais como um dos grandes da profissão.

Luan Silva Machado é um guerreiro, um batalhador, um obstinado. Tentou a sorte fora do país e voltou ao Brasil disposto a mostrar seu talento. Após um período "morno", tomou a excelente decisão de firmar uma parceria com o agente de montarias Danilo Aglio, o "Dadá", um dos melhores e mais trabalhadores do mercado. A aposta vem dando muito certo e hoje teve seu ponto mais alto, com Luan vencendo seu primeiro Grande Prêmio e logo o melhor e maior do país. São essas histórias que fazem o turfe mais e mais apaixonante a cada dia. 

A partida do 86º GP Brasil foi excelente. Olympic Hollywood saiu na frente com Silence Is Gold, Arrocha, Last Hope, Emperor Roderic, Olimpo, Quarteto de Cordas, First Fighter, Fortune Danz, Sammy, Or Noir, Quiron, El Zorro, Easiest Way, Fantastic Boy, Orange Box, Euquemando, Deep End e Fitzwilly vinham na sequência. Sempre com vantagem sobre Silence Is Gold, Olympic Hollywood fazia o train da competição. Pela cerca interna, na sétima posição, Quarteto de Cordas vigiava de perto os primeiros.

Se na grande curva Silence Is Gold e Arrocha, com Olimpo próximo, começaram o ataque a Olympic Hollywood, na reta decisiva, os três passaram de passagem pelo ponteiro, dando por Encerrada sua missão. Arrocha assumiu francamente a ponta, dando muita fila de que levaria Jorge Ricardo até o disco. Olimpo atacava o ponteiro, mas não mostrava força para desalojá-lo. Or Noir aproximava-se. Trazido na hora certa por Luan Machado, Quarteto de Cordas passou entre Olimpo e Arrocha e começou a briga pela vitória com Arrocha. Os dois degladiaram-se até o espelho e a glória do triunfo coube a Quarteto de Cordas, com pescoço de vantagem sobre o poderoso rival. Em ótima performance, Or Noir ficou em terceiro, a um corpo. Olimpo (2 corpos) e Easiest Way (2 ¼ corpos) completaram o marcador. 

Preparado no CT Vale do Marmelo, Quarteto de Cordas é um Rock Of Gibraltar e New Hampshire, por Punk, criado por Beverly Hills Stud e recriado por seu proprietário, o Haras do Morro. Na sua quinta vitória, a primeira de G1, e a segunda nobre, Quarteto de Cordas percorreu a milha e meia em 2min30s76.

JCB
Deixe seu Recado