07-Out-2019 09:41 - Atualizado em 07/10/2019 11:55
Hispimo - Salto

Rodrigo Pessoa classifica Irlanda à Olimpíada e mira vaga no Time Brasil

Após a conquista da Copa das Nações em Barcelona, cavaleiro brasileiro planeja disputar sua 7ª Olimpíada defendendo a cores do Brasil em Tóquio 2020

banners,
Banners

copa das nações barelona, salto, 2019, imprensa,
Copa das Nações Barelona

copa das nações barelona, salto, Rodrigo Pessoa, salto, hipismo,
Copa das Nações Barelona
O cavaleiro brasileiro Rodrigo Pessoa, 46 anos, medalha de Ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004, conseguiu mais uma grande vitória em sua carreira no último final de semana. Desta vez, entretanto, foi como técnico da equipe de Salto da Irlanda, que depois de 16 anos conseguiu um grande título europeu e a desejada vaga para a Olimpíada de Tóquio, em 2020, no Japão, com a medalha de Ouro na Final da Copa das Nações de Salto Longines FEI, em Barcelona. O título deve marcar a despedida do brasileiro como técnico da Irlanda, que já anunciou o seu desejo de brigar por uma vaga no Time do Brasil que disputará a Olimpíada de Tóquio 2020.

Caso se confirme, Pessoa poderá se tornar um recordista em olimpíadas, com sete participações, marca buscada também pelo velejador Robert Scheidt. A meta poderia ter sido atingida no Rio 2016, quando Pessoa criticou publicamente o técnico norte-americano George Morris pela condição de reserva da equipe e abriu mão da disputa.

Embora reticente com relação às vagas do Time Brasil, que pelas novas regras da Federação Equestre Internacional (FEI) diminuíram de quatro para três conjuntos, o novo técnico do Time Brasil de Salto, o suíço Philippe Guerdat, vê com bons olhos o retorno de Pessoa à equipe. Em entrevista à Horse, logo após assumir o cargo, ele falou que esperava contar com Rodrigo Pessoa (veja AQUI), caso tivesse uma boa montaria.

As apostas de Rodrigo Pessoa para suprir esse quesito estão concentradas em Quality FZ, um cavalo de 10 anos que pertencia ao canadense Éric Lamaze, também campeão olímpico, que está afastado das pistas para tratamento de um tumor no cérebro.  O animal foi adquirido no início deste ano por um investidor americano e disponibilizado a Pessoa. “O cavalo progrediu muito neste verão e ainda tem de melhorar para estar à altura, mas tem um enorme potencial. Tenho confiança que em maio eu posso me apresentar de uma maneira sólida para agradar a nossa comissão técnica”, disse o cavaleiro à Folha de S. Paulo, destacando que também busca uma outra montaria.

Segundo o próprio Rodrigo, o Brasil tem entre oito a 10 conjuntos em condições de disputar uma das vagas na equipe, que terá de ser definida até junho de 2020. Caberá à comissão técnica, comandada pelo suíço Philippe Guerdat, definir se Rodrigo Pessoa estará ou não no Time Brasil. Pessoa, por sua vez, tem até o dia 31 de dezembro para definir se continua no comando da Irlanda ou se disputa uma vaga na equipe brasileira. 

A conquista em Barcelona

A conquista comandada por Rodrigo Pessoa na Copa das Nações de Salto Longines FEI em Barcelona pôs fim a um jejum de 16 anos da equipe Irlandesa em campeonatos europeus. Com apenas uma penalidade no percurso de Darragh Kenny (Balou du Reventon), a Irlanda mostrou ao público do CSIO Barcelona todo o seu potencial, completando uma incrível e final quase perfeita.

A disputa, entretanto, foi acirrada até a última volta, com a equipe da Bélgica liderando a competição sem penalidades. Quando tudo parecia caminhar para uma nova conquista belga, o cavalo de Gregory Whatelet, Mjt Nevados S, refugou no último obstáculo, deixando escapar a vitória. Nesse momento, a alegria irlandesa explodiu nas grandes arquibancadas do Real Club de Polo de Barcelona, pois sabiam que se tornaram os novos vencedores.

Da Redação
Deixe seu Recado