19-Mai-2020 15:47 - Atualizado em 19/05/2020 15:59
Três Tambores

Uma prova de emoções

Segunda Etapa do Campeonato Paraesportivo de Três Tambores da América Latina bateu recorde de participações

horse, 2020, banners,
Horse

Uma prova de emoções
1/16
Uma prova de emoções
2/16
Uma prova de emoções
3/16
Uma prova de emoções
4/16
Uma prova de emoções
5/16
Uma prova de emoções
6/16
Uma prova de emoções
7/16
Uma prova de emoções
8/16
Uma prova de emoções
9/16
Uma prova de emoções
10/16
Uma prova de emoções
11/16
Uma prova de emoções
12/16
Uma prova de emoções
13/16
Uma prova de emoções
14/16
Uma prova de emoções
15/16
Uma prova de emoções
16/16
Com emoção do começo ao fim, agilidade e talento dos participantes, São Paulo recebeu no último dia 26 de novembro a 2ª Etapa do Campeonato Paraesportivo de Três Tambores da América Latina. O evento, que aconteceu na pista hípica do Clube de Campo da cidade, teve recorde de participantes, tornando a categoria ainda mais emocionante, além de promover a inclusão de pessoas com deficiência física.

Este é o primeiro torneio Paraesportivo da América Latina, que consiste em uma ação de inclusão social, possuindo regulamento próprio e realizado em locais apropriados para receber os praticantes. Organizado pela Equoterapia Walking, o evento teve colaboração dos Centros de Equoterapia Texas Ranch, Trote Mágico, Hípica Santa Terezinha, Projeto Liberdade, Centro Hípico Paineiras e Vila Hípica WS, o projeto de inclusão social para paratletas idealizado em conjunto com a NBHA Brazil, bateu recordes de inscrição e público.

Conforme destaca o presidente da NBHA Brazil, Abelardo Peixoto, a nova modalidade esportiva de Três Tambores é um sucesso total em todos os lugares onde vem sendo realizada. Ele conta que a criação dessa nova categoria surgiu a partir da preocupação em desenvolver um trabalho dentro das modalidades, que permitisse que o esporte chegasse a todos, sendo praticado por todos.

O presidente da NBHA Brazil revela ainda que seu maior sonho é ver a modalidade Três Tambores como esporte regional de todas as cidades do Brasil, mas, para isso o esporte precisa abraçar a comunidade, promover a inclusão social, trazer pessoas que jamais imaginariam poder praticar ou ver seus filhos praticando o esporte. “É exatamente isso que a categoria paraesportiva de Três Tambores vem fazendo, através do esporte todos os praticantes e seus familiares, superam seus próprios limites ou os limites que acham que seus filhos possuem, tudo isso graças a força e a sensibilidade que o cavalo têm em sua essência”, afirma.

Peixoto ressalta que um dado importante é que os paratletas e seus familiares estão aprendendo a ter independência e a confiar nos cuidados de outras pessoas, isso é fomentar o esporte, isso é um dos objetivos da NBHA Brazil. Com o clima favorável, as provas se desenvolveram de forma tranquila e muita emoção para os competidores e também para o público.

As disputas foram acirradas e sem favoritos ao título, sendo que a cada um que rompia a fotocélula, a vibração tomava conta da torcida. Era como se todos os competidores tivessem conquistado um título, só que, bem mais importante que aquele da competição esportiva --- o da inclusão.

Quem não pode comparecer a pista hípica do Clube de Campo paulistano, tem mais duas oportunidades para ver de perto os paraesportistas de Três Tambores: a 3ª Etapa será no dia 25 de fevereiro, no Centro Hípico Paineiras e a fechando o campeonato, no dia 29 de abril, na Hípica Santa Terezinha, ocorre a 4ª Etapa. Para mais informações acesse o site www.nbhabrazil.com.br

Revista Horse

Deixe seu Recado