Tire suas Dúvidas

Envie sua pergunta

Existem campos que requerem sua atenção!
Enviando...
Enviada com sucesso !!! Obrigado por enviar sua pergunta. Em breve enviaremos uma resposta.

Resposta

Posso dar alfafa peletizada para meus cavalos, substituindo a de fardo?

Hermes Nunes
Porto Alegre (RS)
20 de Abril de 2020 - 16:37

Horse

Prezado amigo do cavalo, apesar da alfafa peletizada ser, em sua essência, um volumoso, pela forma de apresentação industrial, pelet, não cumpre plenamente algumas funções essenciais deste alimento para o cavalo se for a única fonte de volumoso.

Para a fabricação do pelet, o alimento deve ser triturado em partículas extremamente finas, diminuindo o tamanho das fibras; isso gera alguns problemas no processo digestório do equino. Fibras longas, acima de 5-10 cm de partícula, exigem uma melhor mastigação com maior tempo. A boa mastigação, também observada com boa saúde dentária, estimula a produção de saliva, componente essencial para o início do bom processo digestivo do cavalo.

Quanto mais tempo o equino mastigar um alimento, melhor será a redução de partícula com salivação adequada; isso também é obtido de forma mais eficiente quanto mais úmido for o alimento, isto é, alimentos frescos e não triturados são mais eficientes para estimular o processo mastigatório aumentando a eficiência do processo digestório.

Existe ainda outro componente a ser ressaltado aqui que é o uso de alfafa para cavalos como fonte única de volumoso. Apesar de ser um alimento de ótima qualidade, possui teores elevados de proteína, o que deve restringir seu uso indiscriminado pois os excessos deste nutriente podem causar problemas como dismicrobismo, isto é, desenvolvimento de flora patogênica (prejudicial) pelo intestino grosso o que poderá causar enterotoxemia, problemas hepáticos, emagrecimento do animal, problemas renais, má recuperação após o esforço, problemas de fertilidade em garanhões, transpiração excessiva, cólicas e timpanismo (produção de gases) e laminite.

Utilizar a alfafa como complemento da dieta diária pode ser interessante. A quantidade varia conforme os demais alimentos, entre ração e outros volumosos, além das necessidades do próprio animal, onde para cavalos de esporte é o mínimo possível (algo entre 0,5 a 1,0 kg diário), e para potros ou éguas em lactação são mais elevadas. Como complemento, se não ultrapassar 20% da quantidade total de volumoso, pode-se utilizar tanto a alfafa peletizada como a em alfafa em fardo, como fonte proteica de ótima qualidade.
-----------------------------------------------------------------------------------------

Resposta de: André Galvão Cintra -  Médico Veterinário, professor na graduação e pós-graduação. Especialista em Docência no Ensino Superior e em Gestão de Negócios e Marketing e MBA em Gestão de Empresas e Negócios. Autor dos livros “Alimentação Equina: nutrição, saúde e bem-estar” e “O Cavalo: características, manejo e alimentação. E-mail: [email protected]

 

Voltar